Epistemologia e práticas em educação ambiental: uma aproximação pelo pensamento complexo

Ivan Fortunato, Izabel Petraglia

Resumo


Neste texto, empenhamo-nos em unir o que está disjunto, de forma que a educação ambiental não seja reduzida à sua aberração máxima de mostrar às crianças que um grão de feijão brota em um algodão umedecido, mas que sua filosofia e prática devem compreender o próprio ambiente, ou seja, o conjunto e as relações que estabelecem os seres vivos e todos os componentes biofísicos e químicos. Há práticas que possibilitam este ser e fazer complexo, principalmente a partir daquilo que Reigota chama de agir local para prosperidade global. Aqui as práticas são apresentadas e debatidas, não pretendendo tornar-se dogma, mas somente um ponto de partida para futuros diálogos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.