Avaliação no ensino superior: a influência do sexo na avaliação na formação inicial de professores

  • Elsa Ribeiro da Silva Universidade de Coimbra

Resumo

Este estudo exploratório, partiu da constatação da inversão de valores entre as notas de acesso à unidade curricular de Estágio Pedagógico, dos professores-estagiários do sexo masculino e do feminino e a respetivas notas finais, e tenta compreender/identificar, através da perspetiva dos estagiários relativamente ao experienciado na unidade curricular, razões para aquela inversão. Construímos um questionário com quatro grupos de questões que aplicámos a 106 professores-estagiários. Conciliámos uma metodologia quantitativa no tratamento das questões fechadas traduzida em técnicas de estatística descritiva, com uma metodologia qualitativa de análise de conteúdo das questões abertas e semiabertas. Nestas usámos um processo de categorização por critério semântico, com dimensões previamente definidas e coincidentes com as grandes questões colocadas, mas sem categorias constituídas à partida, tendo sido seguido um processo de discussão entre pares para a validação daquelas categorias e para a codificação dos respetivos segmentos de registo. Os resultados não suportam nem justificam a prevalência de qualquer dos sexos na avaliação final do Estágio, não se justificando a maior valoração do sexo masculino que despoletou este estudo, reforçando-se a pertinência do prosseguimento de validação do questionário construído, assim como do estudo de problemáticas relativas ao sexo do aluno e sexo do avaliador versus a avaliação
Publicado
mar 14, 2017
Como Citar
SILVA, Elsa Ribeiro da. Avaliação no ensino superior: a influência do sexo na avaliação na formação inicial de professores. Revista Internacional de Formação de Professores, [S.l.], p. 14-33, mar. 2017. ISSN 2447-8288. Disponível em: <https://periodicos.itp.ifsp.edu.br/index.php/RIFP/article/view/662>. Acesso em: 28 set. 2022.
Seção
ARTIGOS