Formar para a diversidade linguística e cultural na educação infantil: possibilidades de construção de conhecimento profissional

Mónica Lourenço, Ana Isabel Andrade, Filomena Martins

Resumo


Num mundo globalizado, marcado por avanços tecnológicos, pela mobilidade de pessoas e bens e pelas migrações, é fundamental repensar e intervir na formação de professores. Essa intervenção passa, necessariamente, pela conceção e operacionalização de programas de formação que, por um lado, promovam uma compreensão mais integrada da diversidade linguística e cultural e das questões mundiais, e, por outro lado, auxiliem os professores a desenvolverem práticas mais capazes de educar as crianças para (com)viverem e agirem em sociedades plurais e em permanente mudança. Neste enquadramento, este estudo visa compreender como é que o trabalho em torno da diversidade linguística e cultural permite desenvolver as dimensões do conhecimento profissional de professoras de educação infantil em formação inicial. Para esse efeito, foram analisados os relatórios finais de estágio produzidos pelas formandas, com incidência nos seus discursos sobre os projetos de tipo investigação-ação desenvolvidos em contextos de educação infantil, bem como nas aprendizagens que realizaram. Os resultados alcançados permitem concluir que as formandas construíram conhecimento profissional, tendo aproveitado o tratamento didático da diversidade linguística e cultural para aprofundarem o seu conhecimento sobre o currículo, sobre o contexto, sobre as crianças e sobre si próprias, numa clara compreensão das finalidades e valores da educação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.