A avaliação das aprendizagens com Bolonha: das intenções às práticas na formação inicial de professores

Carlos Alberto Ferreira

Resumo


O processo de Bolonha veio exigir que na formação inicial de professores sejam utilizados métodos de ensino e de aprendizagem ativos para os estudantes, baseados na análise e na tomada de decisões em situações ou problemas da realidade profissional. Para isso, essa formação tem que proporcionar a aquisição de competências profissionais, pessoais e relacionais pelos futuros professores. Também a avaliação dessas diversas aprendizagens não pode ser só sumativa e baseada em testes escritos. É necessário diversificar os instrumentos de avaliação e, sobretudo, torná-la formativa e formadora dos estudantes. Só assim é possível verificar as complexas aprendizagens e as dificuldades que os estudantes vão evidenciando, regulando o processo de aprendizagem. Neste contexto, procurámos compreender as práticas de avaliação das aprendizagens de docentes que formam futuros professores do 1º ciclo do ensino básico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Tendo-nos parecido adequada a utilização de uma investigação qualitativa de natureza exploratória e concretizada pela análise documental e por entrevista, através deste estudo pudemos verificar que essas práticas de avaliação das aprendizagens se caraterizam, ainda, pela predominância de procedimentos de avaliação sumativa, apesar de os docentes participantes no estudo procurarem, de forma não sistemática e estruturada, implementar alguns procedimentos da prática da avaliação formativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.