A pedagogia Freinet no ensino superior: em busca de um novo olhar na formação de professores

Flávia Cristina Oliveira Murbach de Barros, Daniela Dias dos Anjos

Resumo


Neste texto propomos uma reflexão acerca das contribuições do diálogo entre a pedagogia Freinet e a perspectiva histórico-cultural, para a formação de professores. Freinet foi um educador francês, que, diante de problemas concretos, buscou alternativas e reorganizou sua forma de ministrar aulas. Após a guerra, Freinet teve problemas de saúde que o impediram de continuar dando aulas da forma tradicional, centradas na voz do professor. Do mesmo modo, as autoras deste texto, diante do desafio de formar professores em instituições privadas de ensino superior no contexto atual, encontraram na Pedagogia Freinet alternativas para reorganização do trabalho pedagógico. Apresentaremos uma análise sobre aspectos dessa experiência, buscando destacar a potencialidade da Pedagogia Freinet e de alguns conceitos da perspectiva histórico-cultural para formar professores. Iniciaremos apresentando alguns elementos sobre a didática no Ensino Superior, para melhor contextualização da dinâmica do ato de ensinar neste segmento.  Em seguida, traremos as contribuições de Freinet e Vygotsky para este debate, para então, finalmente, apresentarmos uma breve análise de nossas vivências no ensino superior.

Palavras-chave


Pedagogia Freinet. Ensino Superior. Perspectiva histórico-cultural.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, L. C. ; DALBEN, A.; FREITAS, L. C. O Ideb: limites e ilusões de uma política educacional. Educação & Sociedade, Campinas, v. 34, n. 125, p. 1153-1174, 2013.

ANJOS, D. A profissão docente em questão: gênero de atividade, gênero de discurso e habitus. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

BARROS, F. C. O. Práticas pedagógicas na educação infantil: a construção do sentido da escola para as crianças.Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2014.

BARROS, F. C. O.; JOROSKY, N. H. Práticas pedagógicas e formação de professores: vivências humanizadoras em sala. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO-EDUCERE, 12., 26 a 29 de outubro de 2015, Curitiba. Anais... Curitiba-PR, 2015. p. 3469-3483. ISBN 2176-1396.

BARROS, F. C. O.; VIEIRA, A. M. S. de.A aula-passeio como experiência vivida:Freinet no ensino superior.In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO-EDUCERE, 12., 26 a 29 de outubro de 2017, Curitiba. Anais... Curitiba-PR, 2017. p. 19.750-19.759. ISBN:2176-1396.

BOLEIZ JUNIOR, F. Educação Popular no Ensino Superior. Rev. Ed. Popular, Uberlândia, v. 11, n. 2, p. 122-132, jul./dez. 2012

BOSI, A. P. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos. Educação & Sociedade, Campinas [online]. v.28, n.101, p.1503-1523, 2007. ISSN 0101-7330. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302007000400012. Acesso em: 12 set. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base.

Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2017.

BUSCARIOLO, A.F.T. O texto livre como instrumento pedagógico na alfabetização de crianças. Dissertação (mestrado). FE/Unicamp, 2015.

CUNHA, M.I.; Ensino como mediação da formação do professor universitário. In: MOROSINI, M.C. (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2000.

DALBEN, A. O inadequado uso das avaliações seccionais de desempenho do aluno para a atribuição de sanções e bonificações à escola e ao professor. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO-ENDIPE, 16., 23 a 26 de julho de 2012, Faculdade de Educação da UNICAMP, Campinas-SP.

FREINET, C. As técnicas Freinet da Escola Moderna. Lisboa: Estampa, 1975.

FREINET, Célestin; SALENGROS, R. Modernizar a escola. Lisboa: Dinalivro, 1977

FREITAS, H. C. L. de. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1.203-1.230, out. 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2017.

FREITAS, L. C. A avaliação e as reformas dos anos de 1990: novas formas de exclusão, velhas formas de subordinação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 25, n. 86, p. 133-170, 2004.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação: a consolidação do neotecnicismo no Brasil. In: FONTOURA, H. A. (Org.). Políticas públicas e movimentos sociais. Rio de Janeiro: ANPED Sudeste, 2011, v. 3, p. 72-90

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, p. 379-404, 2012.

KANAMARU, A. T. Autonomia, cooperativismo e autogestão em Freinet: fundamentos de uma pedagogia solidária internacional. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 40, n. 3, p. 767-781, jul./set. 2014.

LEONTIEV, A. N. Las necessidades y los motivos de la actividad. In: SMIRNOV, A. et al. (Org.). Psicologia. Barcelona: Grijalbo, 1960. p. 341-354.

LEONTIEV, A. N. Actividad, consciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciencias Del Hombre, 1978.

LIBÂNEO, J. C. Didática e trabalho docente: a mediação didática do professor nas aulas. In: LIBÂNEO, J. C.; SUANNO, M. V. R.; LIMONTA, S. V. (Org.). Concepções e práticas de ensino num mundo em mudança: diferentes olhares para a didática. Goiânia: CEPED;Editora PUC Goiás, 2011.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.

SAVIANI, D. Pedagogia: o espaço da educação na universidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n.130, 2007.

SNYDERS, G. Pedagogias não-directivas. In: SNYDERS, G.; LÉON, A.; GRÁCIO, R. Correntes actuais da pedagogia. Lisboa: Livros Horizonte, 1984. p. 13-38

VYGOTSKY, L. S. Manuscrito de 1929 [Psicologia Concreta do Homem]. Educação e Sociedade, Campinas, n.71, pp.21-44, 1929/2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.