Os modos de agir durante a formação pré-serviço de alunos-professores de língua estrangeira

Lucilene Santos Silva Fonseca

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir os modos de agir de uma aluna em contexto de formação pré-serviço. O estudo está inserido na Linguística Aplicada - Linguagem e Educação. A investigação está apoiada em um paradigma crítico, em que a criação de contextos para o diálogo entre os participantes é um ponto central para o aprendizado e desenvolvimento. Teoricamente está baseado na Teoria da Atividade Sócio-Histórico-Cultural, concentrando-se nos conceitos de ensino e aprendizagem, e desenvolvimento, mediação e ZDP como um espaço histórico-cultural sócio-vir-a-ser, em que a linguagem organiza o relacionamento entre os participantes. Central neste contexto é o constitutivo movimento dialético e dialógico da linguagem, que permite a produção colaborativa de novos conhecimentos. O trabalho esta apoiado na Pesquisa Crítica de Colaboração, uma opção metodológica usada para construir contextos de compreensão e transformação. A prática de ensino e aprendizagem de língua estrangeira, por meio de atividades com o uso das mídias sociais, favoreceu o desenvolvimento dos alunos-professores envolvidos. A maioria desses estudantes descobriu estarem dispostos a ensinar em comunidades carentes e a aluna focal passou a fazer parte de grupos de pesquisa, comunidades acadêmicas e cursos de pós-graduação.


Palavras-chave


Formação de professores em pré-serviço; Prática de Ensino de Língua Estrangeira; Teoria da Atividade Sócio-Histórico-Cultural

Texto completo:

PDF

Referências


Arendt, H. The Origins of Totalitarianism. New York: Harcourt, Brace, Jovanovich, 1973. p. 474.

Associated Press. A 1-Year-Old Boy Had a Court Appearance Before an Immigration Judge in Phoenix. Time, 2018. Online at: < http://time.com/5332740/immigration-judge-boy/>. Access in: 4 july. 2018.

Davis, A. Y. Freedom is a constant struggle: Ferguson, Palestine, and the foundations of a movement. Chicago: Haymarket Books, 2016. p.83

Derber, C. Welcome to the Revolution: Universalizing Resistance for Social Justice and Democracy in Perilous Times. New York: Routledge, 2017.

Evans, R. J. A Warning From History. The Nation, 2017. Online at: < http://time.com/5332740/immigration-judge-boy/>. Access in: 28 feb. 2017

Geiselberger, H. (ed). The Great Regression. London: Polity, 2017.

Giroux, H. A. American Nightmare: Facing the Challenge of Fascism. San Francisco: City Lights, 2018.

Giroux, H.A. Cultural Studies, Public Pedagogy, and the Responsibility of Intellectuals. Communication and Critical/Cultural Studies, v. 1, n. 1, p. 68, 2004

Han, B. The Burnout Society. Stanford, Ca: Stanford University Press, 2015, p. 12.

Han, B. In the Swarm: Digital Prospects. Cambridge, Ma.: MIT Press, 2017.

Hopgood, S. Cihan Aksan and Jon Bailes. State of Nature Blog, 2017. Online at: < http://stateofnatureblog.com/one-question-fascism-part-two/>. Access in: 4 dec. 2017.

Nixon, J. Hannah Arendt: Thinking Versus Evil. Times Higher Education, 2015. Online at: < https://www.timeshighereducation.co.uk/features/hannah-arendt-thinking-versus-evil/2018664.article?page=0%2C0>. Access in: 26 feb. 2015.

Paxton, R. O. The anatomy of fascism. New York: Alfred A. Knopf, 2004

Steiner, G. Some Thoughts on Narrative. In Eric Dayton, Art and Interpretation: An Anthology of Readings in Aesthetics and the Philosophy of Art. New York: Broadview Press, 1999, p.325


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.