Gestores escolares: formação continuada em sexualidade uma vivência contemporânea

Ana Maura M C Bulzoni, Andreza M.D Castro Leão, Luci Regina Muzzeti

Resumo


O presente trabalho de cunho qualitativo descritivo é um recorte de uma pesquisa de mestrado acerca da formação de gestores escolares em educação sexual. O objetivo é discorrer acerca dos conhecimentos prévios do que os gestores escolares manifestam acerca da temática da sexualidade, e apresentar os dizeres após uma formação continuada realizada em um município do interior de São Paulo. Os resultados obtidos apontam que está formação contribuiu, sendo que conseguiram refletir e repensar acerca de diferentes assuntos de sexualidade, revendo conceitos prévios apresentados, os quais geralmente dificultam o trato desta temática e a implementação de propostas de educação sexual.

Palavras-chave


Gestores Escolares; Formação; Sexualidade; Vivência.

Texto completo:

PDF

Referências


DE LA TORRES, S; e BARRIOS. O curso de Formação para Educadores, São Paulo, Madras Editora Ltda, 2002, p.14.

FIGUEIRÓ, M. N. D. Formação de Educadores Sexuais: adiar não é possível – Campinas, SP: Mercado de Letras; Londrina, PR: Eduel (Coleção Dimensões da Sexualidade), 2006.

GARCIA, L. J. V. O processo de educação sexual na escola: um estudo de caso sobre a conceituação, significação e representação compreensiva de professores da rede municipal de ensino de Camboriú- SC sobre educação sexual. 81 f. Dissertação (Mestrado Educação e Cultura) Universidade do Estado de Santa Catarina- UDESC, Florianópolis, 2005, p.11.

LEÃO, A. M. C. Estudo analítico-descritivo do curso de pedagogia da UNESP- Araraquara Quanto à inserção das temáticas de sexualidade e orientação sexual Na formação de seus alunos. Tese (Doutorado em Educação Escolar)–Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara, 2009. 343 f..

LEÃO, A. M. C. A percepção do (a)s professore (a)s e coordenadores (a)s dos cursos de Pedagogia da Unesp quanto à inserção da sexualidade e da educação sexual no currículo: analisando os entraves e as possibilidades para sua abrangência. Relatório de Pós-Doutorado em Sexologia e Educação Sexual, Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Araraquara, 2012, p.18.

LEÃO, A.M.C.; RIBEIRO P.R.M.; e BEDIN, R.C. A Sexualidade e orientação sexual na escola em foco: algumas reflexões sobre a formação de professores Florianópolis, v. 11, n. 01, jan. /jun, 2010, p.36 –52.

LEÃO, A.M, de C. Concepção dos Profissionais da Educação e Pais sobre sexualidade e Educação sexual: elaboração, aplicação e avaliação decursos interventivos voltados para pais professores e alunos. Relatório de pesquisa apresentado à Fapesp. Pesquisa regular Processo n.2016 22432-0/2013, 2016.

LEI, Plano Nacional de Educação. PNE. Brasília: Inep, Brasil. Ministério da Educação, 2001. p.123. MAIA, A. C. B; e RIBEIRO, P. R. M.. Sexualidade e educação sexual. Texto utilizado no Ambiente virtual da aprendizagem. Programa Refedor, Curso de Especialização em Educação Especial, UNESP, Nead, 2014,2011, p. pp.75-84.

MELO, S. M. M. O invólucro perfeito: paradigmas de corporeidade e formação de educadores. In: RIBEIRO, P.R.M. (Org.). Sexualidade e educação: aproximações necessárias. São Paulo: Arte e Ciência, 2004 p.73-113.

RIBEIRO, P.R. M. (1990). Educação sexual além da informação. São Paulo: EPU. SILVA, T.T. da. Documentos de identidade: uma introdução as teorias do currículo. Belo Horizonte:Autêntica, 2007, p.156.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.