A formação docente na perspectiva da produção acadêmica (2011 – 2016): o caso dos Institutos Federais/Brasil

Julian Silveira Diogo de Ávila Fontoura, Marília Costa Morosini

Resumo


O presente estudo busca compreender como a Formação de Professores da Educação Básica, no contexto dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, se apresenta junto a produção acadêmica (2011 – 2016) de Programas de Pós-Graduação brasileiros, a partir dos diferentes saberes docentes constitutivos da formação. Nesse sentido, utilizamos como metodologia na produção dos dados, os princípios de construção de Estados de Conhecimento. Os resultados deste estudo apontam um decréscimo no quantitativo dos estudos dentro da temática nos últimos anos, e evidência como os saberes advindos da formação e da experiência ganham destaque dentro do campo de estudo.


Palavras-chave


Formação de Professores. Educação Básica; Institutos Federais; Educação Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, J. C. S. R. do. O Fortalecimento da Gestão Gerencial nas Políticas Educacionais: O Caso da Política de Gestão da Educação Básica da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul. In: PERONI, V. M. V; ROSSI, A. J. Políticas Educacionais em Tempos de Redefinições do Papel do Estado. 2010.

ANDRÉ, M. Formação de professores: a constituição de um campo de estudos. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 174-181, set./dez. 2010.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília/DF. Seção 1, ano CXLV, n. 253, 2008.

DIDRIKSSON, A. Universidad, Responsabilidad Social y Bien Publico: el debate desde América Latina. Mexico: Universidad de Guadalajara, p. 123-151, 2012.

FERREIRA, N. S. de. A. As Pesquisas Denominadas “Estado da Arte”. Educação & Sociedade, ano XXIII, n. 79, ago, 2002.

FIORENTINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em Educação Matemática: Percursos Teóricos e Metodológicos. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2007

FONTOURA, J. S. D. de. A; MOROSINI, M. C. A Educação Superior à Luz da Produção do Conhecimento: O Contexto Emergente dos Institutos Federais/Brasil. Revista Internacional da Educação Superior, Campinas, v. 3, n. 1, p. 167-185, jan./abr. 2017.

MELO, M. V. Três décadas de Pesquisa em Educação Matemática na Unicamp: Um Estudo Histórico a partir de Teses e Dissertações. 230 f. Dissertação (Mestrado em 460 Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, 2006.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do. C. Análise Textual Discursiva: Processo Reconstrutivo de Múltiplas Faces. Ciência & Educação, Bauru, v. 12, n. 1, p. 117-128, Apr. 2006.

MOROSINI, M. C. Estado de conhecimento e questões do campo científico. Revista Educação. Santa Maria, v. 40, n. 1, p. 101-116, jan./abr. 2015.

MOROSINI, M. C. Qualidade da Educação Superior e Contextos Emergentes. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 19, n. 2, p. 385-405, jul. 2014.

MOROSINI, M. C.; NASCIMENTO, L. M. do. Internacionalização da Educação Superior no Brasil: A Produção Recente em Teses e Dissertações. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 1, n. 33, p. 1-27, 2017.

ROMANOWSKI, J. P. Licenciaturas no Brasil: Um Balanço das Teses e Dissertações (1990 - 1998). 2002. 132 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 2002.

SLONGO, I. I. P. A produção acadêmica em Ensino de Biologia. 2004. 349 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, 2004.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.