Coordenador pedagógico: sua atuação como mediador entre as políticas oficiais e a comunidade escolar

Jane Cordeiro de Oliveira

Resumo


Apresentamos o coordenador pedagógico como mediador das políticas. Questões: Outros trabalhos tratam da mediação do coordenador? Percebemos a ação mediadora no cotidiano do coordenador? Este texto é parte de duas pesquisas qualitativas com 30 coordenadores de escolas públicas municipais da Cidade do Rio de Janeiro (Oliveira, 2009; 2015). Instrumentos: entrevista e revisão empírica de resumos de teses e dissertações da CAPES (Brasil, 2012). Encontramos categorias: mediação relacional e mediação sociocognitiva. Referenciais: Ball (1994; 2001; 2002; 2005) e Marcondes (2013; 2014). Os coordenadores se definem como “articuladores” e “mediadores” e sua atuação junto aos docentes pode ser caracterizada como mediação política.


Palavras-chave


Coordenador pedagógico; Mediação política; Atuação do coordenador na escola.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, L.R. Um dia na vida de um coordenador pedagógico de escola pública. 21-46p., In: PLACCO, V.M.N.S.; ALMEIDA, L.R. (Orgs.). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. 3ed. São Paulo: Loyola, 2005.

BALL, S.J. Education Reform: a critical and post-structural approach. Buckingham –UK: Open University Press, 1994.

BALL, S.J. Cidadania global, consumo e política educacional. In: SILVA, L.H. (Org.) A escola cidadã no contexto da globalização. 5 ed. Petrópolis: Vozes, 2001, p. 121-137.

BALL, S.J. Reformar escolas/reformar professores e os terrores da performatividade. Revista Portuguesa de Educação. v.15, n. 02. Braga, Portugal: Universidade do Minho, p.03-23, 2002.

BALL, S.J. Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. Cadernos de pesquisa. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, v.35, n.126, p. 539-564, set-dez 2005.

BALL, S.J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A. How Schools do Policy: policy enactements in secondary schools. Abingdon, Oxon – England, Routledge, 2012.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BRASIL. Lei Nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Congresso Nacional. Disponível em: Acesso em 25 ago 2012.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Banco de teses. Brasília: Ministério da Educação. Disponível em: Acesso em: 20 mar. 2012.

DEL PRETTE, Z.A.P; DEL PRETTE, A. Um Sistema de categorias de habilidades sociais educativas. Revista Paideia. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, v.18, n.41, 517-530p., 2008.

DUARTE, Rosália. Entrevistas em pesquisas qualitativas. Revista Educar. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, n.24, 213-224p., 2004.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. 24 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 38 ed. Rio de Janeiro: Paz e terra, 2004.

GEWIRTZ, S; BALL, S.J. Do modelo de gestão do “Bem-Estar Social” ao “novo gerencialismo”: mudanças discursivas sobre gestão escolar no mercado educacional. In: BALL, S,J.; MAINARDES, J. (Orgs.) Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, c. 8, p.193- 221, 2011.

JODELET, D. O movimento de retorno ao sujeito e a abordagem das representações sociais. Revista Sociedade e Estado. Brasília: Universidade de Brasília, v.24, n.03, p.679-712, out 2009.

MARCONDES, M.I. Professores, currículo e didática: desafios frente às novas políticas de sistemas apostilados na rede pública, c.9, p.137-153. In: FAVACHO, A.M.P.; PACHECO, J.A.; SALES, S.R. (Orgs.). Currículo, conhecimento e avaliação: divergências e tensões. Curitiba: Editora CRV, 2013.

MARCONDES, M.I. As políticas educacionais e os impactos na sala de aula: desafios diante das novas políticas de sistemas apostilados na rede pública, 125-142p. In: CUNHA, C.; SOUSA, J.V.; SILVA, M.A. (Orgs.) Faculdades de educação e políticas formação docente. Campinas: Autores Associados, 2014.

MARCONDES, M.I.; LEITE, V.F.; OLIVEIRA, A.P. Reforma e recontextualização das políticas: o papel dos coordenadores pedagógicos nas escolas municipais do Rio de Janeiro. Revista Diálogo Educacional. Rio de Janeiro: Fundação Carlos Chagas. Ano 12, n. 35, p. 187-209, 2012.

MOREIRA, W.W.; SIMÕES, R.; PORTO, E. Análise de conteúdo: técnica de elaboração e análise de unidades de significado. Revista Brasileira Ciências e Movimento. Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba, v. 13. n.04, 107-114p., 2005.

MOSCOVICI, S. Psycologie des minorités actives. 3 éd. Paris: Les Presses universitaires de France, 1991.

OLIVEIRA, J.C. Um estudo sobre o coordenador pedagógico: sua identidade, seu trabalho e formação continuada no cotidiano escolar. Dissertação de mestrado. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2009, 223f.

OLIVEIRA, J.C. Os coordenadores pedagógicos de escolas da Secretaria Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro como mediadores das políticas curriculares. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2015, 178f.

PLACCO, V.M.N.S. O coordenador pedagógico no confronto com o cotidiano da escola. 47-60p. In: PLACCO, V.M.N.S.; ALMEIDA, L.R. (Orgs.). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. 3ed. São Paulo: Loyola, 2005.

PLACCO, V.M.N.S.; SOUZA, V.L.T. Diferentes aprendizagens do coordenador pedagógico, 47- 62p. In: PLACCO, V.M.N.S.; ALMEIDA, L.R. (Orgs.). O coordenador pedagógico e o atendimento à diversidade. São Paulo: Loyola, 2010.

PLACCO, V.M.N.S.; SOUZA, V.L.T. O trabalho do coordenador pedagógico na visão de professores e diretores: contribuições à compreensão de sua identidade profissional. 9-20p. In: PLACCO, V.M.N.S.; ALMEIDA, L.R. (Orgs.). O coordenador pedagógico: provocações e possibilidades de atuação. São Paulo: Loyola, 2012.

RIO DE JANEIRO. Núcleo Curricular Básico – Multieducação. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Educação, 1996.

RIO DE JANEIRO. Orientações Curriculares. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Educação, 2016. Disponível em: Acesso em: 28 dez. 2017.

ROGERS, C.R. El Proceso de convertirse en persona: mí técnica terapéutica. Buenos Aires/Barcelona/Cidad del Mexico: Paidos, 1997.

SILVA, C.R.; GOBBI, B.C.; SIMÃO, A.A. O uso da análise de conteúdo como ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método. Revista Organizações Rurais e Agroindustriais. Lavras: Universidade Federal de Lavras, v.7 n.1, 70-81p., 2005.

WALLON, H. Evolução psicológica da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, L.S. A formação social da mente. 7 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.