Formação de professores para o ensino de solos: uma experiência com discentes do curso de Ciências Biológicas - Licenciatura

Mirla Andrade Weber, Frederico Costa Beber Vieira

Resumo


A educação em solos tem o objetivo de aumentar a conscientização das pessoas a respeito do solo e de suas funções nos ecossistemas e para a sociedade, além da necessidade de sua conservação. Um meio de alcançar este objetivo é através da popularização do solo nas escolas. Entretanto, há muitos problemas no ensino de solos nas escolas de ensino fundamental. Dentre eles, tem-se a formação do professor. O objetivo deste trabalho foi relatar e discutir uma metodologia para preparer estudantes de licenciatura dos cursos de Ciências Biológicas para o ensino de solos de escolas de ensino fundamental, objetivando dentro deste treinamento que estes estudantes fossem ativos, engajados e conscientes de seu papel como professor. O trabalho foi desenvolvido com quatro discentes do curso de Ciências Biológicas/Licenciatura do campus São Gabriel da Universidade Federal do Pampa durante o segundo semestre letivo de 2015. As aulas foram divididas em teóricas e práticas. As aulas práticas foram desenvolvidas na Escola Municipal Carlota Vieira da Cunha em São Gabriel, RS, com alunos do sexto ano do Ensino Fundamental. As aulas práticas foram organizadas e desenvolvidas pelos discentes de licenciatura com experimentos de solos e brincadeiras. Após cada aula prática os estudantes de licenciatura faziam relatórios e autoavaliações sobre suas atividades na escola. O ensino de solos com atividades práticas, neste caso, usando experimentos e brincadeitras mostrou aumento da atenção e aprendizado das crianças. Durante o periodo deste trabalho os estudantes de licenciatura foram encorajados a refletir sobre sua formação e atuação como professor. Considerando as observações e discussões realizadas, o comprometimento e progresso dos estudantes de licenciatura na sua atividade de ensinar e sua performance nas aulas práticas com alunos de sexto ano é possível concluir que este estudo, na forma como foi desenvolvido, contribuiu para a formação destes futuros professores, tornando-os motivados a elaborar aulas sobre solos.

Palavras-chave


Educação em solos; Relação homem-meio ambiente; Interdisciplinaridade

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, A. O ensino de solos nos níveis fundamental e médio: o caso da Escola Estadual Cidade

dos Meninos [Monigrafia]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2000.

APARIN, B.; SUHACHEVA, E. Methodology of uninterrupted ecological education and soil science. In: 17th World Congress of Soil Science; 2002; Bangkok Thailand. Bagkok; 2002. p.1685.

BRADY, N.C.; WELL, R.R. Elementos da natureza e propriedades dos solos. 3rd ed. Porto Alegre: Bookman; 2013.

FALCONI, S. Produção de material didático para o ensino de solos. [Dissertação]. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista; 2004.

FRASSON, V.N.; WERLANG, M.K. Ensino de solos na perspectiva da educação ambiental: contribuições da ciência geográfica. Geografia: Ensino & Pesquisa, v.14, p.94-9, 2010.

HATUM, I.S.; ZECCHINI, M..; FUSHIMI, M.; NUNES, J.O.R. Trilhando Pelos Solos – Aprendizagem e Con¬servação do Solo. Presidente Prudente: Universidade Estadual Paulista; 2008.

INFORSATO, E.C. Aspectos Gerais da formação de professores. Paideia, v.10-11; s/p, 1996.

KRASILCHIK, M. Reformas e realidade: o caso do ensino de ciências. Sao Paulo em Perspectiva, v.14, p.85-93, 2000.

KNUPPE, L. Motivação e desmotivação: desafio para as professoras do Ensino Fundamental. Educar em Revista, v.27, p.277-90, 2006.

LIMA, M.R. Coleção de cores (Colorteca). Experimentoteca de Solos, Projeto Solo na Escola, Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR.2005b.

LIMA, M.R. O solo no ensino de ciências no nível fundamental. Ciência & Educucação, v.3, p.383-94, 2005a.

LOPES, R.P. Da Licenciatura à sala de aula: o processo de aprender a ensinar em tempos de espaços variados. Educar, v.36, p.163-79, 2010.

MACANHÃO, P.; LIMA, M.R. Conhecendo a composição do solo e suas diferentes texturas. Experimentoteca de Solos, Projeto Solo na Escola, Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR. 2005.

MUGGLER, C.C.; PINTO SOBRINHO, F.A.; MACHADO, V.A. Educação em solos: princípios, teoria e métodos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.30, p.733-40, 2006.

POMANOWSKI, J.P.; MARTINS, P.L.O. Desafios da formação de professores iniciantes. Páginas de Educación, 6 (s/p), 2013.

RUELLAN, A. Contribuição de pesquisas em zona tropical ao desenvolvimento da Ciência do Solo. In: 21º Congresso Brasileiro de Ciência do Solo; 1988; Campinas. Campinas: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo; 1988. p. 67-74.

SEREIA, D.A.O.; PIRANHA, M.M. Aulas práticas investigativas: uma experiência no ensino fundamental para a formação de alunos participativos. Secretaria da Educação. Paraná Governo do estado. Dia a dia Educação.

TERRAZAN, E.A.; LUNARDI, G.; HERNANDES, C.L. O uso de experimentos naelaboração de módulos didáticos por professores do GTPF/NEC. In: IV Encontro nacional depesquisa em educação em ciências; 2003; Bauru. Bauru: Universidade de São Paulo; 2003.

TOZONI-REIS, M.F.C.; CAMPOS, L.M.L. Educação ambiental escolar, formação humana e formação deprofessores: articulações necessárias. Educar em Revista, v.3; p.145-62, 2014.

YOSHIOKA, M.H.; LIMA, M.R. Erosão eólica e hídrica do solo. Experimentoteca de Solos, Projeto Solo na Escola, Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR. 2005c.

YOSHIOKA, M.H.; LIMA, M.R. Porosidade do solo. Experimentoteca de Solos, Projeto Solo na Escola, Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR. 2005a.

YOSHIOKA, M.H.; LIMA, M.R. Retenção da água pelo solo. Experimentoteca de Solos, Projeto Solo na Escola, Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR. 2005b.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Intern. Form. Prof., Itapetininga, SP, Brasil, e-ISSN 2447-8288

Ano de fundação: 2015

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.