Corrosão de liga de alumínio em meio de biodiesel e diesel

Mayara Soares, Danille Cristina Silva, Everson do Prado Banczek

Resumo


Este estudo teve como objetivo investigar a corrosão do alumínio AA 3003 em meio de diesel S10 B5 e biodiesel B100 de soja. As amostras foram imersas em diesel e biodiesel durante 2 meses em temperatura ambiente. Ensaios de perda de massa foram realizados. As amostras foram caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), potencial de circuito aberto (PCA), espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE) e polarização Potenciodinâmica anódica (PPA). Os resultados de perda de massa sugerem que o alumínio, quando imerso em diesel ou biodiesel não sofre um processo corrosivo acentuado. A morfologia da superfície revelou que houve alteração da superfície devido ao processo corrosivo. Os resultados eletroquímicos demonstraram que o alumínio AA 3003 se mostrou mais resistente à corrosão quando foi imerso nos combustíveis.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.