Síntese e caracterização das propriedades físicas do superconductor fese1-xtex

Igor Kenji Endo Bianchi, Leticie Mendonça Ferreira

Resumo


Desde a descoberta da supercondutividade no composto pnictídeo de Fe, LaO1-xFxFeAs, de temperatura crítica Tc = 26 K, um grande esforço foi focado na busca pela supercondutividade em materiais com estruturas similares. Dentre os supercondutores à base de Fe, o FeSe1-x (Tc = 8 K) é o material que apresenta a estrutura cristalina mais simples. A sua temperatura crítica aumenta através da substituição parcial de Se por Te até um máximo de Tc = 14 K no composto FeSe0.5Te0.5. Neste trabalho serão relatadas a síntese e a caracterização das propriedades do composto FeSe1-xTex nas formas poli e monocristalina. Primeiramente foram obtidas amostras sinterizadas de FeSe1-xTex para conteúdo nominal x = 0.5 através de uma reação em estado sólido de quantidades estequiométricas dos pós elementais (Fe, Se e Te) de alta pureza. Na sequência, o pó pré-sinterizado de FeSe1-xTex foi utilizado no crescimento de monocristais da fase FeSe1-xTex por meio da técnica de fluxo de KCl. As amostras obtidas foram analisadas por difração de pó de raios-X (Cu-Kα), microscopia eletrônica de varredura e microanálise química (EDX). As amostras também foram caracterizadas por magnetização DC e resistividade elétrica em função da temperatura e em condições de campo magnético aplicado. Os resultados obtidos demonstram que conseguimos sintetizar a fase tetragonal supercondutora do composto FeSe1-xTex na forma policristalina, com temperatura crítica Tc = 14.5 K. O diagrama de fases temperatura-campo magnético construído a partir de dados de resistividade elétrica é consistente com o comportamento esperado para um supercondutor do tipo-II com campo crítico superior Hc2 = 100 kOe em T= 0 K. A análise de EDX mostra que os monocristais resultantes do crescimento em fluxo de KCl mantêm a mesma estequiometria que o pó pré-sinterizado. Contudo, devido ao reduzido tamanho dos monocristais, não foram realizadas caracterizações adicionais.

 


Texto completo:

133-145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.