O movimento anarquista na educação brasileira

Hellen Cristina de Almeida Barreto, Andréa Monteiro Uglar

Resumo


A anarquia chegou ao Brasil, principalmente, por meio dos imigrantes espanhois e italianos no fim do século XIX e início do século XX e, atualmente, é constantemente vista como um sinônimo de desordem. Entretanto, longe de almejar o caos, a anarquia visa a autogestão, a liberdade e o senso de comunidade entre os indivíduos. Em sua proposta pedagógica, anarquistas de várias vertentes, pretendem, sobretudo, despertar esses valores nos educandos, de forma que estes saibam lidar com suas responsabilidades e liberdades. Desse modo, este trabalho se propõe a resgatar as propostas pedagógicas anarquistas desse período, de forma a apontá-las como uma alternativa viável ao sistema de ensino tradicional. Para tanto, utilizou-se a metodologia de pesquisa bibliográfica e informações extraídas de palestras, debates e encontros com especialistas em anarquia e pedagogia anarquista. Palavras-chave: anarquia; pedagogia libertária; autogestão; antiautoritarismo.

Texto completo:

103-132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.