Educação especial: análise e ações sobre a formação inicial e continuada de professores do sul do Brasil

Natália Tauing Garcia Rodrigues, Clarissa M. Caxambú da Rosa de Souza, Fabiane Romano de Souza Bridi

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar os resultados de uma pesquisa no âmbito da iniciação científica, visando analisar as ações de formação, inicial e continuada, de professores no campo da Educação Especial. Analisou-se dois estudos, um com professores em formação inicial e outro com professores em formação continuada. Os resultados evidenciaram a importância da teoria ser atrelada a prática e a necessidade de construir espaços de formação continuada no contexto escolar. Conclui-se que é imprescindível refletir sobre a formação inicial e a formação continuada no intuito de qualificação profissional e consequentemente do processo de ensino e aprendizagem.


Palavras-chave


Educação Especial. Formação de professores. Formação inicial. Formação continuada

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Unesco, 1990.

BRASIL. Declaração de Salamanca: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Brasília: Unesco, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Especial. Diretrizes operacionais da educação especial para o atendimento educacional especializado na educação básica. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

CANDAU, Vera Maria (org). Magistério: construção cotidiana. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997, p. 51-68.

KÖNIG, F. R. Formação inicial e educação inclusiva: um olhar para cursos de licenciatura. (Dissertação) Mestrado. Santa Maria, RS: UFSM, 2019.

MACHADO, Amélia Carolina Terra Alves; BORUCHOVITCH, Evely. As práticas autorreflexivas em cursos de formação inicial e continuada para professores. Psicol. Ensino & Form., São Paulo , v. 6, n. 2, p. 54-67, 2015 .

MEIRIEU, Philippe. A pedagogia entre o Dizer e o Fazer: a coragem de começar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MICHELS. M. H. Gestão, formação e inclusão: eixos da reforma educacional brasileira que atribuem contornos à organização escolar. Revista Brasileira de Educação. v. 11, n. 33, set./dez. 2006, p. 406-423.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de Professores: identidade e saberes da docência. IN: PIMENTA (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez 1999.

PORTO, Yeda da Silva. Formação continuada: a prática pedagógica recorrente. In: MARIN, A. J. Educação continuada: reflexões, alternativas. Campinas: Papirus, 2000.

SOUZA, Clarissa, M. C. R. Ação formativa e aprendizagem: tecendo novas possibilidades para as práticas pedagógicas. (Dissertação) Mestrado. Santa Maria, RS: UFSM, 2019.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.