A guarda compartilhada como estratégia para o equilíbrio da responsabilidade parental

  • Daiane Santos do Carmo Kemerich
  • Gabriela Clerici Christofari Psicóloga, mestre e doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Maria. Universidade Federal de Santa Maria.
  • Dorian Mônica Arpini Universidade Federal de Santa Maria

Resumo

A guarda compartilhada surgiu no cenário jurídico brasileiro ligada ao compromisso com os vínculos familiares após a separação conjugal. Assim, o presente artigo objetivou analisar a supremacia das mães em relação a guarda dos filhos no contexto pós-divórcio. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com juízes e promotores. Os dados foram analisados por meio da análise de conteúdo temática. Como resultados menciona-se que ainda existe uma perspectiva tradicional, na qual as mães exercem centralidade, contrapondo às demandas atuais de compartilhamento do cuidado, evidenciando a necessidade de ampliação na aplicabilidade da guarda compartilhada para possibilitar a responsabilização conjunta e ativa.
Publicado
fev 13, 2021
Como Citar
KEMERICH, Daiane Santos do Carmo; CHRISTOFARI, Gabriela Clerici; ARPINI, Dorian Mônica. A guarda compartilhada como estratégia para o equilíbrio da responsabilidade parental. Revista Brasileira de Iniciação Científica, [S.l.], p. 1-14, fev. 2021. ISSN 2359-232X. Disponível em: <https://periodicos.itp.ifsp.edu.br/index.php/IC/article/view/1897>. Acesso em: 08 ago. 2022.

Palavras-chave

Guarda Compartilhada. Guarda de Filhos. Relações Familiares.