"Mulher sai dessa cozinha, vem ocupar teu lugar": Interfaces entre educação popular e um novo jeito de ser mulher nas CEBs do Agreste central de Pernambuco

Julyana Nascimento de Andrade, Rosineide Maria Gonçalves, José Almir Nascimento

Resumo


Investigamos as diretrizes e princípios filosófico-políticos-pedagógicos delineados pelas CEBs do agreste pernambucano na gestão e organização de conteúdos para a práxis social, permitindo aferir as condições e as instâncias formativas por meio das quais mulheres participantes constroem trajetórias de empoderamento comunitário. Através de levantamento bibliográfico dos ciclos de formação sobre gênero e identidades, promovidos pela Fundação Santuário das Comunidades, analisamos seus conteúdos, concepções e práticas pedagógicas. Constatamos que a participação comunitária tem desencadeado processos de emancipação, permitindo a mulher entender a si mesmas agentes ativas de (auto)libertação, ampliando a fissura do patriarcado na Igreja e sociedade.


Palavras-chave


Mulher. Libertação. CEBs. Participação da mulher. Educação Popular.

Texto completo:

e021002

Referências


ASSEMBLEIA ESPECIAL DO SÍNODO DOS BISPOS PARA A REGIÃO PAN-AMAZÔNICA. Documento Final do Sínodo para a Amazônia. Disponível em: http://www.sinodoamazonico.va/content/sinodoamazonico/pt/documentos/docu mento-final-do-sinodo-para-a-amazonia.html. Acessado em 14 de abril de 2020.

ANDRADE, J. N. O despertar de si: as relações de gênero na convivência com as Irmãs Cordimarianas no município Riacho das Almas- PE, entre os anos de 1982 e 1997. Caruaru: ASCES-Unita, 2019.

BALLOUSSIER, A. V. Cara típica do evangélico brasileiro é feminina e negra, aponta Datafolha. Folha de São Paulo, SP, 13.jan.2020. Poder. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/01/cara-tipica-do-evangelico-brasileiro-e-feminina-e-negra-aponta-datafolha.shtml. Acesso em: 23 de abr. de 2020.

BOFF, L.; MURARO, R. M. Feminino e masculino: uma nova consciência para o encontro das diferenças. Rio de Janeiro: Sextante, 2002.

BOFF, L. Nova evangelização, perspectiva dos oprimidos. Rio de Janeiro: Vozes, 1990.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand, 2002.

CONBLIN, J. O Povo de Deus. São Paulo: Paulus, 2002.

CUNHA. E. L. A face feminina de Deus. Hermenêutica. n. 5, 2005.

FREI BETTO. O que é comunidade eclesial de base. 1981. Disponível em: https://docplayer.com.br/7109124-Frei-betto-o-que-e-comunidade-eclesial-de-base.html. Acesso em: 06 de nov. de 2019.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. São Paulo: Cortez, 1989.

FUNDAÇÃO SANTUÁRIO DAS COMUNIDADES. Celebração do mês de maio. Caruaru, s/d.

FUNDAÇÃO SANTUÁRIO DAS COMUNIDADES. Maria na organização do povo. Caruaru, s/d.

FUNDAÇÃO SANTUÁRIO DAS COMUNIDADES. Natal: Mulheres de ontem e de hoje gerando vida e libertação. Caruaru, 2011.

GEBARA, I. Teologia em ritmo de mulher. São Paulo: Paulinas, 1994.

GEBARA, I. Uma clara opção pelos direitos das mulheres. disponível em http://www.ihu.unisinos.br/noticias/511796-uma-clara-opcao-pelos-direitos-das-mulheres-entrevista-com-ivone-gebara. Acesso em: 05 de set. de 2019.

GUEDES NETO, A. Com o mesmo calor do sol, com o mesmo peso da enxada: a atuação política e pastoral do padre Pedro Aguiar na cidade de Tacaimbó-PE entre os anos 1970 e 1980. (anais) X Encontro Nacional de História Oral: Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, 26 a 30 de abril de 2010.

GUEDES NETO, A. Religião, ópio do povo? Cristianismo da Libertação e práticas de contrateatro. Campo da História. v. 1, n. 1, 2017.

GUERRA, Á. Et. al. Cartilha das Comunidades. Fundação Santuário das Comunidades: Caruaru, 1992.

LIBANIO, J. B. Cenários da Igreja. São Paulo: Loyola, 1999.

NASCIMENTO, J. A. Entre Rezas e Resistências: a mística política das Comunidades Eclesiais de Base no agreste de Pernambuco. (Monografia). Recife: Unicap 2006.

NUNES, M. J. F. R. De mulheres, sexo e Igreja: uma pesquisa e muitas interrogações. In: COSTA, A.; AMADO, T. (Org.). Alternativas escassas: saúde, sexualidade e reprodução na América Latina. Rio de Janeiro: Ed. 34: Fundação Carlos Chagas: PRODIR, 1994.

OLIVEIRA, P. R. Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Disponível em: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/comunidades-eclesiais-de-base-cebs. Acesso em: 06 de nov. de 2019.

RIBEIRO, L. Nos meandros da caminhada: a questão de gênero nas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, ano 5, n. 5, p.225-242, out 2003.

RIBEIRO, L. O IX Encontro Intereclesial no olhar da mulher. Revista Eclesiástica Brasileira Fasc. 228, dez/1997. Petrópolis RJ: Vozes, p. 857-865.

SMALL J. Female bishops in church of england is a good step… but it’s just a step. Disponível em: https://religiondispatches.org/female-bishops-in-church-of-england-is-a-good-step-but-its-just-a-step. Acesso em: 14 de abr. de 2020.

THERBORN, G. Sexo e poder: a família no mundo 1900-2000. São Paulo, Contexto, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.