Viabilidade econômica, técnica e comercial do cultivo de pimenta do reino (Piper Nigrum I.): uma análise bibliométrica

Eliza Rocha Moreto, Rodrigo Randow de Freitas

Resumo


No Brasil, a pimenta foi introduzida por volta do século XVII pelos japoneses, mas só em 1950, se tornou uma atividade economicamente predominante, tendo atualmente 75% da produção concentrada no Pará, 15% no Espírito Santo e 9% na Bahia. Este estudo pretende mapear a atividade científica sobre a temática, publicadas em todo o período de abrangência, nas principais bases de dados. A partir da pesquisa bibliométrica foi possível detectar a importância do tema abordado sob diferentes pontos de vista, tais como, a visão dos autores, os tipos de manejo nos diferentes países, a previsão de produtividade para os próximos anos.


Texto completo:

PDF

Referências


ADARSHA, L.K., KUMAR, P.D., POUCHEPPARADJOU, A. Identification of components influencing growth and instabilty in production of spices in India. International Journal of Agricultural and Statistical Sciences, v. 14, n. 1, p. 409-415, 2017.

ANDRADE, C. G. C.; SILVA, M. L. da; SALLES, T. T. Fatores Impactantes no Valor Bruto da Produção de Pimenta-do-reino (Piper nigrum L.) no Pará. Floresta e Ambiente., Seropédica, v. 24, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.145615.

BARBETTA, P. A. Estatística Aplicada Às Ciências Sociais. 7ª Ed. Florianópolis: Editora UFSC. 2007.

BORGES, I. B.; MAURI, G. de N.; FREITAS, R. R. de. Revisão Bibliográfica Do Projeto Microalgas. Revista brasileira de iniciação científica. Itapetininga, v. 5, n. 4, p. 135-149, 2018.

CAY, T.; UYAN, M. Evaluation of reallocation criteria in land consolidation studies using the Analytic Hierarchy Process (AHP). Land Use Policy, v. 30, n. 1, p. 541- 548, 2013.

CHIARINI, T. et al. Spatial distribution of scientific activities: An exploratory analysis of Brazil, 2000-10. Science and Public Policy, v.41, n.5, p.625-640, 2014.

COSTA, C. C. da; GUILHOTO, J. J. M.; IMORI, D. Importância dos setores agroindustriais na geração de renda e emprego para a economia brasileira. Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, v. 51, n. 4, p. 787-814, dez. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20032013000400010.

COSTA, M. S. da; MAISTRO, M. C. M. Indicadores de qualidade da infraestrutura logística brasileira: um estudo para o agronegócio. Revista brasileira de iniciação científica. . Itapetininga, v. 4, n. 9, p. 67-83, 2017.

CUNHA, L. P. da; ANGÉLICO, M. G.; MEDEIROS NETA, O. M. de; Mapeamento Bibliométrico Da Produção Científica: Elaborando Conhecimento Sobre Pestalozzi. Revista brasileira de iniciação científica. Itapetininga, v. 5, n. 4, p. 58-69, 2018.

EMBRAPA. Pimenta-do-reino: alta renda atrai produtores para uma atividade. Disponível em: < https://info.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/111092/1/adm14005.pdf >. Acesso em: 01 mai. 2018.

EMBRAPA. Melhoramento de plantas, variabilidade genética, ferramentas e mercado. Brasília, 2018. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/185597/1/Melhoramento-de-plantas.pdf. Acesso em: 02 agos. 2019.

DUPONT, W. D.; PLUMMER, W. D. Power and sample size calculations: a review and computer program. Controlled clinical trials, v. 11, n. 2, p. 116-128, 1990.

FAO – Food and Agriculture of the United Nations. Statistical Databases. Díponivel em: http://faostat.fao.org/faostat. Acesso em: 24 jul. 2019.

FAPES. Pesquisadores buscam a qualidade da pimenta-do-reino no estado. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2018.

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Análise da produção científica a partir de publicações em periódicos especializados. In: Indicadores de ciência, tecnologia e inovação em São Paulo 2010. São Paulo: Fapesp, v.1, 2011.

GAYATHRI, R. SARAVANAN, M. A study on the performance of major spices in India. Asia Pac. J. Manage. Entrepreneur ship Res. v. 3, n. 1, p. 37–46, 2014.

GHODKI, B. M.; GOSWAMI, T. Thermal and mechanical properties of black pepperat different temperatures. Journal of Food Process Engineering, India, v. 40, n. 1, p. 01-11, 2017.

GUEDÓN, J. C. Acesso aberto e divisão entre ciência predominante e ciência periférica. Acessibilidade e visibilidade de revistas cientificas eletrônicas. São Paulo: SENAC São Paulo. Cengage Learning, 2010. P 21-77.

GOFFI, Fábio Schmidt. Um pouco mais de nacionalismo nas publicações científicas brasileiras. Rev. Col. Bras. Cir., Rio de Janeiro, v. 34, n. 4, p. 212, ago. 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912007000400001.

IBGE. Levantamento sistemático da produção agrícola. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2018.

KANDIANNAN, K.; UTPALA, P.; KRISHNAMURTHY, K. S.; THANKAMANI, C. K.; SRINIVASAN, V.; AIPE, K. C. Modeling the association of weather and black pepper yield. Indian journal of horticulture, India, v. 68, n. 1, p. 96-102, mar. 2011.

KLÖCKNER, H., LANGEN, N.; HARTMANN, M. COO labeling as a tool for pepper differentiation in Germany. British Food Journal, v. 115, n. 8, p. 1149-1168, agos. 2013. https://doi-org.ez43.periodicos.capes. gov.br/10.1108/BFJ-07-2011-0175.

KRISHNAMURTHY, K. S.; KANDIANNAN, K.; SIBIN, C.; CHEMPAKAM, B.; ANKEGOWDA, S. J. Trends in climate and productivity and relationship between climatic variables and productivity in black pepper (Piper nigrum). Indian journal of agricultural sciences, India, v. 81, n. 8, p. 729-733, ago. 2011.

LACERDA, R. T. de O; ENSSLIN, L.; ENSSLIN, S. R. Uma análise bibliométrica da literatura sobre estratégia e avaliação de desempenho. Gestão & Produção, v. 19, n. 1, 2012.

Linhares, F. ES é o segundo maior produtor de pimenta-do-reino do país. Disponível em: http://g1.globo.com/espirito-santo/agronegocios/noticia/2015/10/es-e-o-segundo-maior-produtor-de-pimenta-do-reino-do-pais.html. Acesso em 17 jul. 2019.

LIMA, Kárita Fernanda Fontes et al. Métodos de extração de bio-óleo a partir da microalga Nannochloropsis oculata: uma análise bibliométrica. Research, Society And Development, v. 7, n. 6, p.1-22, fev. 2018.

LOURINHO, M. P. et al. Conjuntura da pimenta-do-reino no mercado nacional e na região norte do Brasil. Centro cientifico conhecer, Goiânia, v. 10, n. 18, p. 1-16, mai. 2014.

MISHRA, P., PADRTIANABAN, K., DWIVEDI, M. Modelling and forecasting of black pepper production in India. Indian Journal of Ecology, v. 44, n. 4, p. 741-745, 2017.

MOREIRA, G. R.; CALIMAN, F. R. B.; SILVA, D. J. H. e RIBEIRO, C. S. C. Espécies e variedades de pimenta. Informe Agropecuário v. 27, n. 235, p. 16-29, 2006;

MUGNAINI, R. Caminhos para adequação da avaliação da produção científica brasileira: impacto nacional versus internacional. São Paulo, 2006. 253 p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Comunicações e Artes. Universidade de São Paulo, 2006.

MURUGAN, M.; SHETTY, P.K.; RAVI, R. Climate change and crop yields in the Indian Cardamom Hills, 1978-2007 CE. Climatic Change, India, v. 110, n. 3, p. 737-753, feb. 2012.

NORONHA, D. P.; KIYOTANI, N. M.; JUANES, I. A. S. Produção científica de docentes na área de comunicação. In: encontro nacional de centros de informação da área de comunicação, 16. 2002, Salvador. Anais Salvador, 2002.

PANDEY, C. B. A modified alley cropping system of agroforestry in South Andaman Islands: an analysis of production potential and economic benefit. Indian journal of agricultural sciences, India, v. 81, n. 7, p. 616-621, jul. 2011.

SABU, S. S.; KURUVILA, A. Price instability in black pepper: A comparative analysis of preliberalisation and post-liberalisation periods. Journal of Tropical Agriculture, v. 55, n. 1, p. 52-56, 2016.

SERRANO, L. A. L. et al . Produção de mudas de pimenteira-do-reino em substrato comercial fertilizado com adubo de liberação lenta. Rev. Ceres, Viçosa, v. 59, n. 4, p. 512-517, Ago. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-737X2012000400012.

SILVA, A. E. S. da et al. Transformações na agricultura capixaba: 50 anos: Pimenta do reino. 1 ed. Vitória ES: Cedagro Incaper, 2016. 128 p.

SIMON, C. da P. et al. Comportamento espacial da fusariose e dos atributos do solo no cultivo da pimenta-do-reino. Nativa. Universidade Federal de Mato Grosso,v. 6,n. 2,p. 113-117,mar. 2018

SOARES de S. L.; OLIVEIRA, J. B. de, ROCHA, da R.; OLIVEIRA, W.; CÉSAR, P.; ZUARTEZANI, W. Análise espacial de atributos químicos do solo e da produção da cutura pimenta-do-reino (piper nigrum, l.). Idesia (Arica), v. 28, n. 2, p. 31-39, ago. 2010.

SILVA, E. B. de; NOGUEIRA, F. Rao, G. S. L. H. V. P. Weather extremes and plantation crops in the humid tropics. Mausam, India, v. 67, n. 1, p. 251-258, jan. 2016.

SOUZA, Cláudia Daniele de. A organização do conhecimento: Estudo bibliométrico na base de dados ISI Web of Knowledge. Biblios: Journal of Librarianship and Information Science, [s l.], n. 51, p.20-32, 4 jul. 2013.

SOUSA, E. de C.; REAL, R. G. V. Do caderno ao software: a evolução da gestão financeira de um pequeno agricultor no município de Tomé-Açú – PA (2015 a 2018). 2019. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Tomé-Açu, 2019.

SREEJITH, R.; BONNY, B. P. Adoption behaviour of organic pepper farmers in Idukki district. Journal of Tropical Agriculture, India, v. 55, n. 1, p. 52-56, 2017.

STREHL, L. O fator de impacto do ISI e a avaliação da produção científica: aspectos conceituais e metodológicos. Ciência da informação. Brasília. Vol. 34, n. 1 (jan./abr. 2005), p. 19-27, 2005.

THUY, P.T.; NIEM, L.D.; HO, T.M.H.; BURNY, P.; LEBAILLY, P. Economic Analysis of Perennial Crop Systems in Dak Lak Province. Sustainability, Vietnam, v. 11, n. 81, p. 02-14, jan. 2019

VIEGAS, F. B.; WATTENBERG, M.; FEINBERG, J. Participatory visualization with wordle. IEEE Trans. Vis. & Comp. Graphics, v. 15, n. 6, 2009. doi: 10.1109/TVCG.2009.171.

XIONG, W.; LI, Z.; LIU, H; XUE, C.; ZHANG, R.; WU, H. The Effect of Long-Term Continuous Cropping of Black Pepper on Soil Bacterial Communities as Determined by 454 Pyrosequencing. PLoS ONE, China, v. 10, n. 8, p. 01-10, agos. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.