A representação e representatividade da população afro-brasileira nos livros didáticos de Ciências do Ensino Fundamental da rede municipal de São Roque-SP

Rogério de Souza Silva, Cristiane da Silva Costa, Karina Ketlyn de Oliveira, Matheus Rodrigues de Sousa

Resumo


Dentre as inúmeras regras sobre a educação brasileira temos a lei n° 10.639 de 2003, que assegura a abordagem da cultura e história afro-brasileira em todas as disciplinas do currículo escolar. Dessa forma, o presente artigo analisou uma coleção de livros didáticos de Ciências voltada ao Ensino Fundamental e utilizada na rede municipal da cidade de São Roque, interior paulista, com o intuito de verificar se essa normativa está sendo cumprida de fato e de que forma a população negra é retratada nesse material. Após análise quantitativa de fotos e ilustrações, foram identificadas 490 imagens de indivíduos e apenas 15% representam os afro-brasileiros. Também notou-se uma forte influência eurocentrista que desvaloriza a cultura afrodescendente.

Palavras-chave


Educação. Representatividade. Afro-brasileiro. Livros Didáticos.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei n° 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 07/12/2017.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática de ensino. 43ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GONÇALVES, L. A. O. A discriminação racial na escola. In: MELLO, R. L. C.; COELHO, R. C. F. (Org.). Educação e discriminação dos negros. Belo Horizonte, pp. 59-62. 1988.

KRAUSS, J. S.; ROSA, J. C. da. A importância da temática de História e Cultura Africana e Afro-brasileira nas escolas. Antíteses. Londrina, v. 3, n. 6, p. 866-866, jul.-dez. 2010.

LOPES, M. Representação étnico-racial nos livros didáticos de ciências da natureza. Dissertação (Mestrado em Química da Vida e Saúde). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2016.

MATHIAS, A. L. Relações raciais em livros didáticos de Ciências. Dissertação (Mestrado em Educação). Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2011.

MENDONÇA, R. O tráfico. In: A influência africana no português do Brasil. São Paulo: Ideal, 2012.

MUNANGA, K. Por que ensinar a história da África e do negro no Brasil de hoje? Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, n. 62, pp. 20–31, dez. 2015.

RATTS, A. J. P. et al. Representações da África e da população negra nos livros didáticos de Geografia. Revista da Casa da Geografia de Sobral. Sobral, v. 8/9, n. 1, pp. 48–49, 2006.

ROSEMBERG, F.; BAZILLI, C.; SILVA, P. Racismo em livros didáticos brasileiros e seu combate: uma revisão da literatura. Educação e Pesquisa, v. 29, n. 1, p. 136-136, jan. 2003.

SARAIVA, A. População chega a 205,5 milhões, com menos brancos e mais pardos e pretos. Agência IBGE Notícias, São Paulo, 27 de nov. 2017. Disponível em . Acesso em: 27/01/2019.

SEVERO, L. F. O negro nos livros didáticos. Um enfoque nos papéis sociais. Monografia (Licenciatura em Pedagogia). Salvador: Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, 2009.

SILVA, A. C. Estereótipos e preconceitos em relação ao negro no livro de comunicação e expressão do 1º grau - Nível I. Cadernos de Pesquisa, n. 63, p. 1–1, nov. 1987.

SILVA, P. V. B. Relações raciais em livros didáticos de língua portuguesa. Tese (Doutorado em Psicologia Social). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2005.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: Uma introdução às teorias de currículo. 3° ed. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2010.

SILVA, A. C. Aproximando o pensamento dos cientistas da representação social do objeto de investigação. In: A representação social do negro no livro didático: o que mudou? por que mudou? Salvador: EDUFBA, 2011.

VERRANGIA, D.; SILVA, P. B. G. e. Cidadania, relações étnico-raciais e educação: desafios e potencialidades do ensino de ciências. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 36, n. 3, p. 716-716, set.-dez. 2010.

YOSSEF, A. N. Dicionário escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.