Interlocução entre educação básica e superior: [re] articulações na gestão escolar e formação docente

Estefani Baptistella, Rosane Carneiro Sarturi

Resumo


Este trabalho caracteriza-se por ser uma pesquisa em rede com participação de diversos países, além do Brasil. O objetivo geral do estudo é desenvolver uma proposta de educação integral, a partir da análise comparada de experiências exitosas nos países participantes no sentido de contribuir com a [re]construção de políticas públicas e indicadores de qualidade em educação voltada para a organização curricular, a gestão escolar democrática e a formação docente. Para isso, realizaremos uma pesquisa aplicada, com estudos comparados. Espera-se qualificar a interlocução entre Educação Básica e Superior, ampliando o diálogo, as parcerias, a interdependência e a capacidade técnico-científica.

Palavras-chave


Educação Integral; Processo ensino-aprendizagem; Políticas públicas

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 13.005/2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 20/05/2019.

CAVALIERE, A.M.V. Escola de tempo integral no Brasil: filantropia ou política de estado? Educação e Sociedade, Campinas, v. 35, n.129, p.1205-1222, out./dez. 2014.

CORDEIRO, C.M.F. Anísio Teixeira uma “visão” do futuro. Estudos avançados, v.15, n.42, p.241-258, maio/agosto. São Paulo: 2001.

FELÍCIO, H. M. S. A integração curricular na educação em tempo integral: perspectivas de uma parceria interinstitucional. IN: 34ª REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 2011, Natal/RN. Anais...Natal, 2011. Disponível em: Acesso em: 30/05/2019.

FEREIRA, S.; OLIVEIRA, J. F. As reformas da educação superior no Brasil e na união europeia e os novos papeis das universidades públicas. Nuances: estudos sobre Educação. p. 50-67, jan./dez. v. 17, n. 18, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (2017). Sinopse Estatística da Educação Básica 2017. Brasília: INEP, 2017. URL: . Acesso em: 11/05/2019.

KAZAMIAS. A. M. Homens esquecidos, temas esquecidos: os temas histórico-filosófico-culturais e liberais humanistas em educação comparada. In: COWEN. Robert.; KAZAMIAS A. M.; UNTERHALTER, E. (ORGs.). Educação Comparada: panorama internacional e perspectivas. Brasília: UNESCO, CAPES, 2012.

LIMA, M. C. Monografia: a engenharia da produção acadêmica. São Paulo: Saraiva, 2004.

MACEDO, R. S. Etnopesquisa crítica. Etnopesquisa-formação. Brasília: Liber Livro Editora, 2006.

MOLL. J. Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços. Porto Alegre: Penso, 2012

Moll, J.; Leclerc, F.E.G. (2012). Educação integral em jornada diária ampliada: universalidade e obrigatoriedade? Em Aberto, Brasília, v.25, n.88, p.17-49, jul./dez. Brasília: 2012.

NOVOA, A. Profissão professor. Portugal: Porto, 1999.

OBSERVÁTORIO DO PNE (2014). 6. Educação Integral. URL: < Observatório do PNE. (2014). Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2018.

TRIVIÑOS, A. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2008.

YIN. R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

YUS, R. Educação integral: uma educação holística para o século XXI. Porto Alegre: Artmed, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.