Em direção a uma síntese estendida da teoria evolutiva: estado da arte e perspectivas futuras

Melissa Gabriely, Charles Morphy D. dos Santos

Resumo


Os trabalhos de Darwin e Wallace no século XIX são fundamentais no debate da teoria evolutiva. Ambos defendiam um processo evolutivo lento e contínuo, baseado na seleção natural. Com os avanços da Biologia, surgiu a Síntese Moderna da Evolução. Entretanto, pesquisadores têm considerado outros mecanismos para explicar aspectos que o conhecimento tradicional  é incapaz de lidar. Nesta década, tem sido trabalhada uma Síntese Estendida da Evolução, na qual se abordam conceitos como epigenética e emergência de padrões complexos. O objetivo deste artigo é discutir a necessidade da expansão da teoria evolutiva, elucidando a importância de outros mecanismos no processo evolutivo.

Palavras-chave


Darwin; Wallace; Seleção Natural; Síntese Moderna; Epigenética

Texto completo:

PDF

Referências


ALABI, L.P. & Santos, C.M.D. Elementos para uma filosofia universal da biologia: vida e a origem da ordem. Amazônia - Revista de Educação em Ciências e Matemáticas, 11: 34-45, 2015.

BOWLER, P. J. Evolution: The History of an idea, 4th ed. University of California Press, Berkeley, 2003.

CARROLL, S.B. Endless Forms Most Beautiful: The New Science of Evodevo and the Making of the Animal Kingdom. New York: W.W. Norton, 2005.

DARWIN, Charles. A origem das espécies. São Paulo. Editora Martin Claret, 1859 [2004].

DOBZHANSKY, T. Genetics and the Origin of Species. New York: Columbia University Press, 1937.

ELDREDGE, N.; GOULD, S.J. Punctuated equilibria: An alternative to phyletic gradualism. In Models in Paleobiology. TJM Schopf, ed.: 82–115. San Francisco: Freeman, Cooper, 1972.

FISHER, R.A. The Genetical Theory of Natural Selection. 2nd ed. New York: Dover, 1930.

FUTUYMA D.J. Evolutionary Biology. 2nd ed. Sunderland, MA: Sinauer, 1986.

GOULD, S.J. The Structure of Evolutionary Theory. Cambridge, MA: Belknap Press of Harvard University Press., 2002.

HALDANE, J.B.S. The Causes of Evolution. London: Longmans Green, 1932.

HUXLEY, J. Evolution: the modern synthesis. Cambridge, MA: MIT Press, 1942.

JABLONKA, E. & LAMB, M. Evolution in Four Dimensions: Genetic, Epigenetic, Behavioral, and Symbolic Variation in the History of Life. Cambridge, MA: MIT Press, 2005.

KELLER, E.F. O século do gene. Belo Horizonte, Minas Gerais: Editora Crisálida, 2005

LALAND, K.N.; ULLER, T.; STERELNY, K., MÜLLER, G.B.; MOCZEK, A. JABLONKA, E. & ODLING-SMEE, J. The extended evolutionary synthesis: its structure, assumptions and predictions. Proceedings of the Royal Society B: 282, 1-14, 2015.

LEWONTIN, R. Biologia como ideologia: a doutrina do DNA. Ribeirão Preto, São Paulo: Editora FUNPEQ, 2000.

MAYR, E. The Growth of Biological Thought: Diversity, Evolution, and Inheritance. Cambridge, MA: Belknap Press, 1982.

MAYR, E. Uma ampla discussão: Charles Darwin e a gênese do moderno pensamento evolucionário. Ribeirão Preto, São Paulo: Editora FUNPEQ, 2006.

MAYR, E. & PROVINE, W.B. The Evolutionary Synthesis: Perspectives on the Unification of Biology. Cambridge: Harvard University Press, 1980.

MONOD, J.L. On the molecular theory of evolution. In Problems of Scientifi c Evolution: Progress and Obstacles to Progress in the Sciences. R. Harré, ed.: 11–24. Oxford: Clarendon Press, 1975.

PIGLIUCCI, M. An Extended Synthesis for Evolutionary Biology. Annals of the New York Academy of Sciences, 1168: 218–228, 2009.

PIGLIUCCI, M. & MÜLLER, G.B. (Ed.). Evolution: the extended synthesis. Cambridge: MIT press, 2010.

SILVA, M.T. & SANTOS, C.M.D. Uma análise histórica sobre a seleção natural: de Darwin-Wallace à Síntese Estendida da Evolução. Amazônia - Revista de Educação em Ciências e Matemáticas, 11: 46-61, 2015.

WALLACE, A.R. On the tendency of varieties to depart indefinitely from the original type. Proceedings of the Linnean Society of London, 3: 53–62, 1858.

WALLACE, A. R. Darwinism: an exposition of theory of natural selection with some of its applications. London: Macmillan. 2. ed, 1890.

WEST-EBERHARD, M. J. Developmental plasticity and evolution. Oxford, England: Oxford University Press, 2003.

WRIGHT, S. Evolution in Mendelian populations. Genetics 16: 97–159, 1931.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.