Desenvolvimento, soberania e geopolítica: o papel da integração de infraestrutura energética na América do Sul

Ana Karolina Morais da Silva, Lucas Kerr de Oliveira

Resumo


As relações internacionais contemporâneas são marcadas pela tendência do acirramento da disputa interestatal entre as grandes potências, inserindo a América do Sul em um contexto geopolítico intrincado, uma vez que a região é rica em recursos naturais estratégicos, especialmente recursos energéticos, parte central das disputas políticas da contemporaneidade. Neste sentido, a integração de infraestrutura energética se trata de uma importante estratégia de longo prazo para assegurar a soberania da exploração dos recursos energéticos na América do Sul, além de ser um importante pilar para a capacidade de projeção geopolítica da região e um elemento fundamental para o desenvolvimento sul-americano.


Palavras-chave


Integração. Infraestrutura. Recursos Energéticos. América do Sul. Geopolítica

Texto completo:

PDF

Referências


BID. Beyond Borders: The New Regionalism in Latin America. IDB 2002 Report, Washington D.C, U.S.A, 2002.

BRASIL, A. Sumário do estudo para a proposta de formação de um fundo sul-americano de garantias para projetos de infraestrutura (FUSAG). Mimeo, 2006.

CEPAL. El regionalismo abierto en América Latina y el Caribe. in: Libros de la CEPAL. n.39, jan., 1994.

CONANT, M.; GOLD, F. R. A geopolítica energética. Rio de Janeiro: Bibliex, 1981

COSIPLAN. Cartera de Proyectos 2017. Buenos Aires, dezembro de 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 de julho de 2018.

COSTA, D. Estratégia Nacional: A cooperação sul-americana como caminho para a inserção internacional do Brasil. Porto Alegre: LP&M Editores, 2004.

______. Fundamentos para o estudo da estratégia nacional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

______. Mundo Latino e Mundialização. Rio de Janeiro: Muad Editora Ltda, 2004.

COUTO, L. Política externa brasileira para a América do Sul: as diferenças entre Cardoso e Lula. Porto Alegre: Civitas, 2010.

FIORI, J. L. O sistema mundial, no início do século XXI. in: FIORI, J. L., SERRANO, F. e MEDEIROS, C. O mito do colapso americano. Rio de Janeiro: Editora Record, 2008.

FUSER, I. Energia e Relações Internacionais. São Paulo: Editora Saraiva, 2013.

______. Panorama da Integração Energética na América do Sul, impasses e perspectivas de avanço. Rio de Janeiro: CEBRI, 2015.

GRANATO, L. Brasil, Argentina e os rumos da integração: o Mercosul e a Unasul. Curitiba: Editora Appris, 2015.

GUIMARÃES, S. P. O desafio da integração: O mundo multipolar e a integração sul-americana. Buenos Aires: Amesur, 2008.

IIRSA. Agenda de Projetos Prioritários de Integração. Documento elaborado pela IIRSA e aprovado pelo Comitê Coordenador do COSIPLAN, 2011.

MARTINS, J. M. Q. Digitalização e guerra local: como fatores do equilíbrio internacional. Tese de Doutorado. PPGCP. Porto Alegre: UFRGS, 2008.

OLADE. Anuario de 2017 Estadísticas Energéticas. Organización Latinoamericana de Energía. Buenos Aires: Pymedia SA, 2017.

OLIVEIRA, A.; ALVEAL, C. Eletricidade e Integração: uma perspectiva desde o Cone Sul. Rio de Janeiro: Grupo de Energia (IE/UFRJ), 1991.

OLIVEIRA, L. K. Energia como recurso de poder na política internacional: geopolítica, estratégia e o papel do Centro de Decisão Energética. Tese de Doutorado. PPGCP. Porto Alegre: UFRGS, 2012.

PADULA, R. Infraestrutura, geopolítica e desenvolvimento na integração sul-americana – uma visão crítica à IIRSA. Rio de Janeiro: LEAL, 2011.

______. Da IIRSA ao Cosiplan da UNASUL: A Integração de infraestrutura da América do Sul nos anos 2000 e suas perspectivas de mudança. Rio de Janeiro: IPEA, 2014.

PAZ, A.; NUNES R. América do Sul: Integração de infraestrutura, Buscando complementaridades: Diagnósticos das interconexões energéticas sul-americanas. Rio de Janeiro: DLC Consultoria, 2011.

RASLER, K.; THOMPSON, W. R. Global War and the Political Economy of Structural Change. In: MIDLARSKY, M. I. [org]. Handbook of War Studies II. 4ª ed. Michigan: The University of Michigan Press, 2005. p. 301-331.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.