Associação entre a qualidade do sono e força de preensão palmar em idosos

Walleria Rodrigues de Alexandria, Thamires Gonçalves da Silva, Ubiraídys de Andrade Isidório, Elisangela Vilar Assis

Resumo


O objetivo da pesquisa foi avaliar a associação da qualidade do sono e força de preensão palmar em idosos. Foi realizado um estudo transversal descritivo. Participaram idosos de ambos os sexos. Os participantes responderam ao questionário de Pittsburgh sobre qualidade do sono e foi avaliada a força de preensão palmar. Foram avaliados 22 idosos. Observou-se que a qualidade do sono da maioria é ruim. Quando correlacionada força de preensão palmar e qualidade do sono não se verificou diferenças estatisticamente significativas. Embora não evidenciado esta relação no presente estudo, não se pode afirmar que não há relação entre essas variáveis.

Palavras-Chave: Idoso. Qualidade do Sono. Preensão Palmar.


Palavras-chave


Idoso. Qualidade do Sono. Preensão Palmar.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n.466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, Diário Oficial da União, 12 dez. 2012.

EICHINGER, F. L.F. et al. Força de preensão palmar e sua relação com parâmetros antropométricos. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 23, n. 3, p. 525-532, 2015.

FARIA, C.M.P.; FERNANDES, V.; LEITE, M.L. Relação entre variáveis climáticas e mortalidade de idosos por doenças cardiovasculares no município de Londrina, PR. Revista Brasileira de Iniciação Científica (RBIC), Itapetininga, v. 5, n.5, p. 158-172, out./dez., 2018.

FREITAS, D.C.C. et al. Associação entre sintomas de insônia e artrite reumatóide em idosos. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v.47, n.4, p.869-875, 2013.

GALVÃO, A. et al. Ansiedade, stress e depressão relacionados com perturbações de sono, vigília e consumo de álcool em alunos do ensino superior. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental. Portugal, v. 5, n. 8.p. 8-12, 2017.

GARCIA, P.P.C.; LÍLIA, G.S.; ANDRÉIA, P.T. Saúde nutricional de idosos/aspectos bioquímicos, antropométricos e alimentares. Revista Ensaios e Ciências, Ciências biológicas, Agrárias e da Saúde. v. 16. n.4. p.25-37, 2012.

GONÇALVES, D. et al. Avaliação das funções cognitivas, qualidade de sono, tempo de reação e risco de quedas em idosos institucionalizados. Revista Estudo interdisciplinar envelhecimento, Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 95-108, 2014.

GUERRA, P. C. et al. Sono, qualidade de vida e humor em profissionais de enfermagem em unidades de terapia intensiva infantil. Revista da Escola de Enfermagem. São Paulo, SP, v. 50, n.2, p. 279-285, 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Perfil dos Idosos Responsáveis pelos Domicílios, 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 Jun 2018.

LIMA, P.V.; DUARTE, S.F.P. Prevalência de obesidade em idosos e sua relação com hipertensão e diabetes. Revista InterScientia. João Pessoa, PB, v.1, n.3, p.80-92, 2013.

MAGALHÃES, A.C.R. et al. Avaliação da sonolência diurna e qualidade do sono em idosos e sua relação com a qualidade de vida. Revista Educação em Saúde. Goiás v. 5 n. 2, p.94-104, 2017.

MARTIN, F.G.; NEBULONI, C.C.; NAJAS, M.S. Correlação entre o estado nutricional e a força de preensão palmar em idosos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v.3, n.15, p.493-504, 2012.

OLIVEIRA, M.R.; FLEIG, T.C.M. Avaliação da funcionalidade de idosos institucionalizados: relação entre o Índice de Barthel e a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (ICF). Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, v. 4, n. 9, p. 22-33, 2017.

PAIVA, S. C. L. et al. A influência das comorbidades, do uso de medicamentos e da institucionalização na capacidade funcional dos idosos. Revista Interdisciplinar de Estudos Experimentais, Minas Gerais, v. 6, n. único, p. 46-53, 2014.

PALMAS, S. W. et al. Comparação do estado nutricional de idosos utilizando dois pontos de corte do índice de massa corporal. Revista Saúde Santa Maria, v. 42, n.1, p.147-154, 2016.

PRATO, S. C. F, et al. Frequência e fatores associados a quedas em adultos com 55 anos e mais. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 51, p.3753-3762, 2017.

SANTOS, A. A. et al. Sono, fragilidade e cognição: estudo multicêntrico com idosos brasileiros. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 66, n. 3, p.351-357, 2013.

VIVEIRO, L. A. P. et al. Declínio de atividades instrumentais de vida diária associado à perda de força de preensão palmar em idosos internados em enfermaria geriátrica. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p. 235-242, 2014.

YANG, P. Y. et al . Exercise traing improves sleep quality in middle-ged and older adults with sleep problem: a systematic review. Journal of Physiotherapy, v. 58, n.3, p.157-63, 2012.

ZANUTO, E. A. C. et al. Distúrbios do sono em adultos de uma cidade do Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.18, n.1, p.42-53, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.