A crítica de Hannah Arendt à filosofia política de Platão

Vinícius Rodrigues Costa da Silva, Marlon Tomazella Baptista

Resumo


Com este artigo, trataremos de como a tradição do pensamento político ocidental teve seu início com a filosofia política de Platão, quando ele problematizou a esfera dos assuntos humanos na conformação da pólis; e de como nesta tradição, com o fenômeno da morte de Sócrates, foi estabelecido um abismo entre filosofia e política. Buscaremos compreender este abismo através da relação entre o significado da condenação de Sócrates e os seus desdobramentos na filosofia política de Platão, a qual inaugura o que Arendt entende por tradição do pensamento político ocidental.


Palavras-chave


Filosofia política. Ação. Fabricação. Pluralidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, H. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo. 13ª ed. rev. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2017.

______. A tradição do pensamento político. In: A promessa da política. Tradução de Pedro Jorgensen Jr. 6ª ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2016a, p. 85-109.

______. Sócrates. In: A promessa da política. Tradução de Pedro Jorgensen Jr. 6ª ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2016b, p. 45-84.

______. A tradição e a época moderna. In: Entre o passado e o futuro. Tradução de Mauro W. Barbosa. 8ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2016c, p. 43-68.

______. Verdade e política. In: Entre o passado e o futuro. Tradução de Mauro W. Barbosa. 8ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2016d, p. 282-325.

______. O que é autoridade. In: Entre o passado e o futuro. Tradução de Mauro W. Barbosa. 8ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2016e, p. 127-187.

CANOVAN, M. Introdução. In: A condição humana. Tradução de Roberto Raposo. 13ª ed. rev. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2017.

CHAUÍ, M. Introdução à história da filosofia. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

DUARTE, A. O pensamento à sombra da ruptura: política e filosofia em Hannah Arendt. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

JAEGER, W. Paidéia: a formação do homem grego. Tradução de Artur M. Parreira. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VICENTE, J. Hannah Arendt: Platão e a negação da pluralidade humana. Kínesis, n. 7, p. 150-158, 2012.

PLATÃO. A República. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. 8ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.