Grupos de espera assistida: Grupo terapêutico fonoaudiológico

Andriélen Lactiane Coronel Cordeiro, Joice Soares Azambuja, Dougliesi de Fátima dos Santos Fernandes, Inaê Costa Rechia, Carolina Lisboa Mezzomo

Resumo


Introdução: o grupo terapêutico fonoaudiológico consiste em uma prática terapêutica que, além de intervir nas alterações fonoaudiológicas, oportuniza uma maior experiência social, cognitiva e linguística. O grupo pode ser uma importante ferramenta para a atual demanda de saúde pública em que há grandes filas de espera e a necessidade imediata de iniciar o tratamento. Método: formou-se um grupo terapêutico de espera assistida, composto por 3 crianças com idade média de quatro anos e diagnóstico fonoaudiológico de atraso de linguagem, sendo que os encontros foram realizados quinzenalmente, com duração de 40 minutos, durante no 1º semestre letivo de 2018. Para análise qualitativa dos dados foi realizada comparação com base na observação dos participantes e relatos dos pais no início e término da intervenção. Resultado: os participantes apresentaram melhora na intenção comunicativa, expansão do vocabulário, melhor desenvolvimento sintático e fala mais inteligível, o que também resultou em um melhor desempenho dos pré-escolares. Os grupos de intervenção fonoaudiológica tiveram início com a inserção da fonoaudiologia na saúde pública porém, atualmente, percebe-se que há um limitado número de publicações que abrangem este tema, sendo que esta prática pode ser utilizada para auxiliar os serviços com grande demanda, na redução das filas de espera e atenuação ou extinção das alterações que podem acentuar-se sem o devido atendimento. Também se faz importante ressaltar que a execução desta prática em clínicas escolas forma um profissional consciente de sua importância. Conclusão: grupos de espera assistida podem ser extremamente benéficos na promoção de saúde, colaborando para a redução da fila de espera e auxiliar na minimização das queixas dos pacientes.


Palavras-chave


fonoaudiologia; grupo terapêutico, linguagem, espera assistida

Texto completo:

PDF

Referências


RIBEIRO, V. V.; PANHOCA, I.; DASSIE-LEITE, A. P.; BAGAROLLO, M. F. Grupo terapêutico em Fonoaudiologia: revisão de literatura. Rev. CEFAC, São Paulo, 2012.

ARAÚJO, M. L. B.; FREIRE, R. M. A. C. Atendimento fonoaudiológico em grupo. Rev. CEFAC. v. 13, n. 2, p. 362-368, mar./abril. 2011.

CORREA, C C; ARAKAWA, A. M.; MAXIMINO, L. P.. Clínica-escola de fonoaudiologia: manejo da lista de espera. Rev. CEFAC. v. 18, n. 5, p. 1222-1229, Oct. 2016.

FEDOSSE, E.; VELLOZO, F. F.; VENDRUSCOLO, J. F.; GODOY, N. C.; DA CAS, V. L. Espera Assistida – Atendimento grupal em ambulatório municipal de fonoaudiologia. Disponível em:

LOPES, J. C. O vínculo e sua relevância no trabalho terapêutico fonoaudiológico com grupos [dissertação]. São Paulo (SP): Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; 2008.

PANHOCA, I. Grupo terapêutico – fonoadiológico: Refetindo sobre esse novo fazer. In: Ferreira LP, Bef-Lopes DM e Limonji SCO. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Ed. Roca; 2004. p.1054-8.

SANTOS, J. L. F. D.; MONTILHA, R. C. I. Grupo de familiares de indivíduos com alteração de linguagem: o processo de elaboração e aplicação das atividades terapêuticas. Rev. CEFAC. v. 18, n. 1, p. 84-197. 2016.

SIDERI, K. P.; BOTEGA, M. B. S.; CHUN, R. Y. S. Population profile of the Evaluation and Prevention Group of Language Disorders (EPGLD). Audiol Commun Res. 20(3): 269-73 27, 2015.

SOUZA, A. P. R.; CRESTANI, A. H.; VIEIRA, C. R.; MACHADO, F. C. M.; PEREIRA, L. L. Grupo em Fonoaudiologia e Saúde Coletiva. Rev. CEFAC. v. 13, n. 1, p. 140-151, Jan./Fev. 2011.

VARGAS, D. Z.; MEZZOMO, C. L.; FREITAS, C. R. Atraso de linguagem e desvio fonológico: um continuum ou duas patologia distintas? Rev. CEFAC. v. 17, n. 3, p. 751-758; Maio-Jun. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.