Fatores de risco e proteção ao desenvolvimento de bebês de 6 a 12 meses de vida

Ana Caroline Rodrigues de Jesus, Caroline Guisantes de Salvo Toni

Resumo


A relação do bebê com os seus cuidadores influencia diretamente seu desenvolvimento. Nesse contexto, buscou-se a construção de uma cartilha informativa sobre desenvolvimento infantil, interação positiva e prevenção de maus tratos, direcionada para cuidadores de bebês de 6 a 12 meses e pautada em uma revisão de literatura sobre fatores de risco e proteção. Utilizou-se estudos da última década, encontrados em bases de dados em língua portuguesa. A partir da análise de 51 estudos identificou-se poucos trabalhos sobre sono e emoções, bem como predomínio de estudos de cunho exclusivamente teórico. A cartilha produzida foi distribuída para cuidadores em uma clínica-escola.



Texto completo:

PDF

Referências


ALVARENGA, P.; WEBER, L, N. D.; BOLSONI-SILVA, A. T. Cuidados parentais e desenvolvimento socioemocional na infância e na adolescência: uma perspectiva analítico-comportamental. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. 18, n. 1, p. 4-21, 2016.

BECKER, S. M. da S. Impacto da interação mãe-criança e da experiência da creche para o desenvolvimento infantil nos dois primeiros anos de vida da criança. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. 2014.

BORGES, L. C.; SALOMÃO, N. M. R. Concepções de desenvolvimento infantil e metas de socialização maternas em contexto não urbano. Estudos de Psicologia, v. 20, n. 2, p. 114-125, 2015.

BOWLBY, J. Apego: a natureza do vínculo. Volume 1 da Trilogia Apego e Perda. São Paulo: Martins Fontes. 2002.

BRAZELTON, T. B. O grande livro da criança: O desenvolvimento emocional e do comportamento durante os primeiros anos. Lisboa: Editorial Presença, 2013. 536 p.

BUCCINI, G. dos S.; BENÍCIO. M. H. D.; VENANCIO, S. I. Determinantes do uso de chupeta e mamadeira. Rev Saúde Pública, v. 48, n.4, p. 571-571, 2012.

CAMINHA, R. M.; CAMINHA, M. G. Intervenções e treinamento de pais na clínica infantil. Porto Alegre: Sinopsys Editora, 368 p, 2011.

CAETANO, M. C.; ORTIZ, T. T. O.; SILVA, S. G. L. da.; SOUZA, F. I. S. de.; SARNI, R. O. S. Alimentação complementar: práticas inadequadas em lactentes. Jornal de Pediatria, v. 86, n. 3, p. 196-201, 2010.

CARVALHO, A. M. A.; POLITANO, L.; FRANCO A. L. E S. Vínculo interpessoal: uma reflexão sobre diversidade e universalidade do conceito na teorização da psicologia. Estudos de Psicologia, v. 25, n. 2, p. 233-240, 2008.

CAVALCANTE, M. B. de P. T.; ALVES, M. D. S.; BARROSO, M. G. T. Adolescência, álcool e drogas: uma revisão na perspectiva da promoção da saúde. Esc Anna Nery Rev Enferm, v. 12, n. 3, p. 555-59, 2008.

COSTA, M. F de C. Orientação de Pais: Prevenção e Promoção de Saúde em

Creche. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM, Brasil. 2015.

CRESTANI, A. H.; SOUZA, A. P. R. de.; BELTRAMI, L.; MORAES, A. B. de. Análise da associação entre tipos de aleitamento, presença de risco ao desenvolvimento infantil, variáveis obstétricas e socioeconômicas. J Soc Bras Fonoaudiol., v. 24, n. 3, p. 205-10, 2011.

FONSECA, L. M. M.; SCOCHI, C. G. S.; ROCHA, S. M. M.; LEITE, A. M. Cartilha educativa para orientação materna sobre cuidados com o bebê prematuro. Rev Latino-am Enfermagem, v. 12, n.1, p. 65-75, 2004.

FROTA, M. A.; BEZERRA, J. A.; FÉRRER, M. L. de S.; MARTINS, M. C.; SILVEIRA, V. G. Percepção materna em relação ao cuidado e desenvolvimento infantil. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 24, n. 3, p. 245-250, 2011.

LEANDRO-FRANÇA, C.; MURTA, S. G. Fatores de risco e de proteção na adaptação à aposentadoria. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 32, n. 76, p. 33-43, 2014.

LEANDRO-FRANÇA, C.; MURTA, S. G. Prevenção e Promoção da Saúde Mental no Envelhecimento: Conceitos e Intervenções. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, v. 34, n. 2, p. 32-43, 2014.

LIMA, D. B.; SILVA, M. M. S. da.; PAULA, H. A. de A.; RIBEIRO, R. de C. L.; ALFENAS, R. de C. G. Alimentação na primeira infância no Brasil. Rev APS, v. 15, n. 3, p. 336-344, 2012.

LOHR, S. S.; MELO, M. H. da S.; SALVO, C. G. de.; SILVARES, E. F. M. Prevenção e promoção da saúde: um desafio na formação de psicólogo. Revista de Psicologia da Criança e do Adolescente, Lisboa, v. 4, n. 2, p. 205-222, 2013.

LOPES, N. R. L. Trauma craniano violento: conhecimento parental e avaliação de material informativo. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil. 2013.

LOPES, N. R. L.; EISENSTEIN, E.; WILLIAMS, L. C. A. Trauma craniano violento pediátrico: uma revisão da literatura. Jornal da Pediatria, v. 89, n. 5, p. 426−433, 2013.

LOURENÇO, L.; SILVA, M.; LISBOA, L.; MOTA, T. C. da.; RIBEIRO, A. Síndrome do bebé abanado experiência de 10 anos de um Serviço de Cuidados Intensivos pediátricos. Revista de pediatria do centro hospitalar do porto, v. 22, n. 2, p. 72-74, 2013.

MACHADO, A. C.; BELLO, S. F. Habilidades sociocomunicativas e de atenção compartilhada em bebês típicos da primeira infância. Rev. Psicopedagogia, v. 32, n. 98, p. 150-157, 2015.

MAIA, J. M. D.; WILLIANS, J. C. de A. Fatores de risco e fatores de proteção ao desenvolvimento infantil: uma revisão da área. Temas em Psicologia, v. 13, n 2, p. 91-103, 2005.

MARTINS, G. D. F. Metas de socialização maternas e estilos de interação mãe-bebê no primeiro e segundo ano de vida da criança. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. 2014.

MOREIRA, M. de F.; NÓBREGA, M. M. L. da.; SILVA, M. I. T. da. Comunicação Escrita: Contribuição para a elaboração de material educativo em saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 56, n. 2, p. 184-188, 2003.

NUNES, L. DE L.; AQUINO,F. de S. B. Habilidade de Comunicação Intencional de Bebês: O Que Pensam as Mães?. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 30, n. 4, p. 363-372, 2014.

ONG CRIANÇA SEGURA. (2017). Disponível em: http://criancasegura.org.br/dicas2/, acesso em 13 de julho de 2017.

PAPALIA, D. E.; OLDS, S. W.; FELDMAN, R. D. Desenvolvimento Humano. 8a ed. São Paulo: Artmed., 2006, 888 p.

POLETTO, M. & KOLLER, S. H. Contextos ecológicos: promotores de resiliência, fatores de risco e de proteção. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 25, n. 3, p. 405-416, 2008.

RUTTER, M. Resilience in the face of adversity: protective factors and resistance to psychiatric disorder. British Journal of Psychiatric, v. 147, n. 6, 598-611, 1985.

SACCANI, R. & VALENTINI, N. C. Análise do desenvolvimento motor de crianças de zero a 18 meses de idade: representatividade dos itens da alberta infant motor scale por faixa etária e postura. Rev Bras Crescimento Desenvolvimento Hum, v. 20, n. 3, p. 711-722, 2010.

SANTANA, J. da M., BRITO, S. M. & SANTOS, D. B. dos. Amamentação: conhecimento e prática de gestantes. O Mundo da Saúde, v. 37, n. 3, p. 259-267, 2013.

SILVA, A. C. D. da. Fatores associados ao desenvolvimento neuropsicomotor em crianças de 6 a 18 meses de vida inseridas em creches públicas do município de João Pessoa/PB. Tese de doutorado, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. 2013.

SILVA, D. I. da., Chiesa, A. M., Veríssimo, M. de L. Ó. r. & Mazza, V. de A. Vulnerabilidade da criança diante de situações adversas ao seu desenvolvimento: proposta de matriz analítica. Rev Esc Enferm, USP, v. 47, n. 6, p. 1397-402, 2013.

SILVA, L. M. P,. VEN NCIO, S. I. & MARCHIONI, D. M. L. Práticas de alimentação complementar no primeiro ano de vida e fatores associados. Rev. Nutr., Campinas, v. 23, n. 6, p. 983-992, 2010.

VALEZIN, D. F., BALLESTERO, E., APARECIDO, J. C., RIBEIRO, J. F., MARINHO, P. C. de M. & COSTA, L. F. V. Instrumento educativo sobre alimentação de lactentes – baseado nas necessidades de conhecimento das mães. Rev Inst Ciênc Saúde, v. 27, n. 1, p. 11-17, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.