Mapeamento bibliométrico da produção científica: elaborando conhecimento sobre Pestalozzi

Luana Pereira da Cunha, Milena Guerra Angélico, Olivia Morais de CabralMedeiros Neta

Resumo


Pestalozzi foi um grande educador suíço, seu nome está vinculado aos movimentos de reforma da educação do século XIX. O artigo objetiva mapear as produções científicas a respeito de Pestalozzi, através da bibliometria. Para isso realizou-se uma pesquisa no Periódico Capes, sendo utilizados os seguintes descritores: Pestalozzi, educação, pedagogia e método. A sistematização teórica foi baseada nas categorias que fundamenta sua obra. O estudo bibliométrico foi importante para quantificar os estudos que discorrem sobre produção teórica. Foi conceber relações com a nova pedagogia, já que lançou as bases da educação moderna ao conceber um sistema de ensino prático e flexível.

Texto completo:

PDF

Referências


DE LIMA, João Francisco Lopes. Pestalozzi: o Romantismo e o nascimento da Pedagogia Social. Ciências & Letras, n. 47, 2011.

DIAS, Maria M. K.; BELLUZZO, Regina B. Gestão da informação em ciência e tecnologia sob a ótica do cliente. Bauru: EDUSC, 2003.

GONÇALVES, Elisa Pereira. Conversas sobre iniciação à pesquisa científica. Editora Alínea, 2001.

GUEDES, Vânia L. S; BORSCHIVER, Suzana. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. Encontro Nacional de Ciência da Informação, v. 6, p. 1-18, 2005.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1991.

LIMA, Rivaldo Sávio de Jesus. A pedagogia do amor de Pestalozzi. Faculdade AGES. 2014.

MANACORDA, Mário Alighiero. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. 11. ed. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1989. (Capítulo: A educação no setecentos, p. 227-268).

MESQUIDA, Peri. O método em Pestalozzi: a matemática como caminho para a verdade. Revista de História da Educação Matemática, v. 2, n. 1, 2016.

MIRANDA, Marcia de Fatima Rinck; DOS SANTOS, Marlene Aparecida Rinck. As contribuições de Johann Heinrich Pestalozzi para a educação. 2015.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2ª Edição. Editora Feevale, 2013.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. Cortez: São Paulo, 2010.

SOËTARD, Michel. Johann Pestalozzi. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010. (Coleção Educadores)

TAVARES, AMBN. Pedagogia social e juventude em exclusão: compreensões necessárias à formação de professores. HOLOS, v. 4, 2015.

TRINCHÃO, Costa; MARIA, Gláucia. Didáticas e discursos em defesa do Desenho como objeto de ensino e de sua inserção na instrução pública luso-brasileira. Revista História da Educação, v. 13, n. 29, 2009.

VALENTE, Wagner Rodrigues. Pensamento pedagógico e aritmética escolar para o curso primário no Brasil e na Espanha: tempos de ensino intuitivo. 2009.

ZANATTA, Beatriz Aparecida. O legado de Pestalozzi, Herbart e Dewey para as práticas pedagógicas escolares. Teoria e Prática da Educação, v. 15, n. 1, p. 105-112, 2012.

ZANATTA, Beatriz Aparecida. O método intuitivo e a percepção sensorial como legado de Pestalozzi para a geografia escolar. Cad. CEDES, Campinas, v. 25, n. 66, p. 165-184, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.