Autoconceito Físico e Vitimização entre Pares em Pessoas com Deficiência

Matheus do Nascimento Batista, Hellen Tsuruda Amaral, Josafá Moreira da Cunha

Resumo


O autoconceito é influenciado pelas interações sociais, inclusive na educação física escolar, incluindo tanto benefícios quanto potenciais riscos. O presente trabalho examina a associação entre vitimização entre pares e o autoconceito de estudantes com deficiência. Participaram do estudo 111 estudantes com deficiência (idade média= 21,1; DP= 14,6). Os dados indicaram que participantes homens estão mais envolvidos com a vitimização entre pares, e estudantes que não participam em brincadeiras com colegas podem estar mais vulneráveis à vitimização entre pares.

Palavras-chave


Bullying; Inclusão; Violência; Escola

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMI, F.; FERNANDES, T. C.; FRAINER, D. E. S.; OLIVEIRA, F. R. Aspectos da Construção e Desenvolvimento da Imagem Corporal e Implicações na Educação Física. Revista Digital, Buenos Aires, n. 83. 2005.

ALVES, D.; PINTO, M.; ALVES, S. ; MOTA, A. ; LEIRÓS, V. Cultura e Imagem Corporal. Motricidade, v. 5, n. 1, 2009.

BINSFELD, A. R.; LISBOA, C. S. M. Bullying: um estudo sobre papéis sociais, ansiedade e depressão no contexto escolar. Interpersona, v. 4, n. 1. 2010.

CRISPIM, P. C. M. Autopercepções e Bem Estar Psicológico em Grupos Especiais: estudo comparativo realizado em indivíduos do sexo masculino, com deficiência visual, praticantes e não praticantes de exercício físico. FCDEF – Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. 2004.

CORCINO, J. R. M. J.; CUNHA, J. M. As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) como Ferramenta em Pesquisa Acadêmica: análise do software KoBoToolbox. Revista Brasileira de Iniciação Científica, v. 4, n. 9. 2017.

CUNHA, J. M.; WEBER, L. N. D.; STEINER, P. Escala de Vitimização e Agressão entre Pares (EVAP). Pesquisando a família – Instrumentos para a Coleta e Análise de Dados, p. 92 – 101, 2009.

DÍAZ, F.; BORDAS, M.; GALVÃO, N.; ORGS, T. M. Educação Inclusiva, Deficiência e Contexto Social: questões contemporâneas. EDUFBA – Editora da Universidade Federal da Bahia. 2009.

Ferreira, V.; Rowe, J. F.; Oliveira, L. A. Percepção do Professor sobre o Fenômeno Bullying no Ambiente Escolar. Unoesc & Ciência, v. 1, n. 1. 2010.

FRICK, L. T. As Relações entre os Conflitos Interpessoais e o Bullying: um estudo nos anos iniciais do Ensino Fundamental de duas escolas públicas. Repositório Institucional UNESP, Presidente Prudente. 2011.

HARTER, S. (1985). Manual for the Self – Perception for Children. Denver, CO: University of Denver.

KREBS, R. J. A Teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano e Contexto da Educação Inclusiva. Revista da Educação Especial, n. 2. 2006.

MATEUS, A. F. J. Autopercepções e Bem-estar Psicológico em Populações Especiais: estudo exploratório em indivíduos do sexo feminino com deficiência motora e sedentários. FCDEF – Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. 2005.

MELIM, F. M. O.; PEREIRA, B. O.; Prática Desportiva, um Meio de Prevenção do Bullying na Escola? Movimento, v. 19, n. 2. 2013.

OLWEUS, D. Bullying in schools. What We Know and What We Can Do. UK: Blackwell: Oxford, 1993.

RUSSO, R. Imagem Corporal: construção através da cultura do belo. Movimento e Percepção, Espírito Santo de Pinhal, v. 5, n.6, p. 80-90. 2005.

SALES, M. P.; SOUSA, C. E. B. A Manifestação da Violência no Espaço Escolar. Estação Científica, v. 2, n. 2. 2012.

SAMPAIO, C. T.; SAMPAIO, S. M. R. Educação Inclusiva: o professor mediando para a vida. EDUFBA – Editora da Universidade Federal da Bahia. 2009.

SMITH, Peter; MONKS, Claire. Concepts of bullying: Developmental and cultural aspects. International Journal of Adolescent Medicine and Health, Tel Aviv, v. 20, n. 2, p. 101-112. 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

Revista Brasileira de Iniciação Científica, Itapetininga, SP, Brasil, ISSN: 2359-232X

 Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.